Repórter diz que segurança de Bolsonaro sacou arma em ameaça a jornalistas

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
  • Jornalistas foram hostilizados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro no domingo

  • Segundo relato de uma repórter, um segurança de Bolsonaro chegou a sacar uma arma

  • GSI diz que procedimento cumpriu protocolos

Após serem hostilizados por um grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, jornalistas que acompanhavam a agenda do chefe do Executivo no domingo (2), no Palácio da Alvorada, foram ameaçados por um segurança presidencial, segundo uma repórter da CNN Brasil.

O agente chegou a sacar uma arma, em ameaça aos profissionais, de acordo com o relato da jornalista.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Leia também

Segundo o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável pela segurança do presidente da República, os agentes que acompanhavam Bolsonaro cumpriram os protocolos para esse tipo de evento.

“Alguns repórteres, julgando, erradamente, que o Presidente sairia do Alvorada, tentaram se deslocar para seus carros, com o objetivo de segui-lo, sendo impedidos pela segurança no estacionamento”, diz trecho da nota, que segue: “Ato contínuo, houve ofensas aos agentes de serviço que, corretamente, executaram as normas vigentes até o retorno do comboio para o interior da Residência Oficial”.

Na nota, o GSI afirmou que o relato da repórter da CNN é distorcido e “carece de credibilidade”.

Entenda

No domingo, Bolsonaro parou para dar entrevista e conversar com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, mas avisou que se limitaria a falar sobre um assunto. Ele anunciou que a Rússia concedeu indulto ao motorista Robson Oliveira, preso no país desde março de 2019.

Porém, os jornalistas perguntaram sobre a reunião do presidente com o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, ocorrida minutos antes. Bolsonaro não quis responder: “Não tem mais assunto. Quer perguntar sobre o Robson? Estou à disposição”. O repórter insistiu: “Robson foi o único assunto?” Bolsonaro mais uma vez falou: “Quer perguntar sobre o Robson? ” Outra jornalista indagou: “Nada sobre vacinas?” Bolsonaro disse: “Nada para vocês” e deixou o local. Os apoiadores aplaudiram.

Um visitante, acompanhado de uma criança, xingou os jornalistas de “vagabundos”, “filhos da puta” e “bandidos”. Em seguida, um segurança do Palácio pediu para o apoiador respeitar os jornalistas que trabalhavam.