Representação contra Carla Zambelli é arquivada pelo Conselho de Ética da Câmara

Bruno Góes
A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) na tribuna da Câmara

BRASÍLIA — O Conselho de Ética da Câmara arquivou nesta quarta-feira, por 13 votos a zero, uma representação contra a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) por quebra de decoro parlamentar.Acusada pelo próprio partido, o PSL, a deputada teve apoio até mesmo da oposição. Deputados de PT, PSOL e PSB votaram a favor de Zambelli.Assinado pelo presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, o pedido de punição à deputada elenca uma série de ataques nas redes sociais à sua colega de partido, Joice Hasselmann (PSL-SP). Entre os insultos proferidos, estão o uso da expressão "Peppa", considerado ofensivo por ser sinônimo de "porca" no contexto da discussão.Alguns parlamentares criticaram a postura da Zambelli, mas de forma unânime avaliaram que o caso não era de quebra de decoro. O relator do caso, Márcio Marinho(Republicanos-BA), apresentou relatório favorável à deputada. O argumento principal pelo arquivamento é o instituto da imunidade parlamentar, que protege o discurso e possibilidade de expressão de parlamentares eleitos. — A imunidade alcança o parlamentar, tenha ele feito falado dentro ou fora do recinto da casa legislativa — disse Marinho Márcio Marinho.