Representante comercial dos EUA diz que negociações com China sobre "Fase 1" ganham tração

·1 min de leitura
Representante comercial dos EUA, Katherine Tai

WASHINGTON (Reuters) - O governo dos Estados Unidos está ganhando tração nas negociações com a China sobre a conformidade de Pequim com um acordo comercial da era Trump, disse a representante comercial dos EUA, Katherine Tai, nesta quarta-feira, mas ela se recusou a prever um resultado das discussões em andamento.

Tai disse a repórteres em Washington que o governo pretende cobrar a adesão da China ao acordo comercial de dois anos da "Fase 1" assinado em janeiro de 2020 e está explorando todas as não conformidades chinesas, incluindo a falta de compras de aeronaves comerciais.

A China está muito atrasada em suas promessas no acordo de aumentar as compras de bens dos EUA em 200 bilhões de dólares durante 2020 e 2021, em comparação com os níveis de 2017, tendo atingido apenas 60% da meta até 30 de setembro, segundo dados compilados pelo economista comercial Chade Bown, do Instituto Peterson de Economia Internacional.

Questionada se estava pressionando a China a tomar medidas para permitir a compra de aeronaves comerciais da Boeing --uma categoria de compra identificada no acordo da Fase 1-- Tai disse: "Se você está olhando onde podem estar os pontos fracos, em termos da Fase 1, você deve esperar que estejamos conversando sobre isso e explorando tudo."

O presidente dos EUA, Joe Biden, e o presidente chinês, Xi Jinping, têm uma reunião virtual agendada para a próxima semana, em meio à crescente tensão entre as duas maiores economias do mundo.

(Por David Lawder)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos