Representante dos EUA vai visitar China para discutir Coreia do Norte

NHK (Conglomerado de mídia pública do Japão)

O representante especial dos Estados Unidos para a Coreia do Norte, Stephen Biegun, vai visitar a China para discutir a questão da desnuclearização norte-coreana.

Na terça-feira, o Departamento de Estado americano informou que Biegun visitará Pequim por dois dias, a partir de amanhã (19), para se reunir com altos funcionários governamentais. Atualmente, ele se encontra no Japão, após encerrar uma visita de três dias à Coreia do Sul.

O anúncio ocorreu em meio à aproximação do final do ano, prazo estabelecido unilateralmente por Pyongyang para que Washington suspenda sanções ou faça outras concessões nas negociações sobre desnuclearização.

Resolução com sanções das Nações Unidas pede que governos repatriem trabalhadores norte-coreanos que estejam em seus países até o dia 22 de dezembro.

No entanto, China e Rússia submeteram ao Conselho de Segurança da ONU um esboço de resolução que defende a suspensão parcial de sanções contra a Coreia do Norte.

Stephen Biegun afirmou que vai discutir com a China a necessidade de a comunidade internacional se unir para lidar com a Coreia do Norte. Aparentemente, ele pedirá ao lado chinês que mantenha sanções. Pequim é um dos principais aliados de Pyongyang.

Durante conversações com autoridades japonesas, o representante americano confirmou a contínua cooperação entre os dois países visando concretizar a desnuclearização norte-coreana.

Biegun exorta a Coreia do Norte a juntar-se à mesa de negociações. Contudo, o Departamento de Estado não esclareceu se manteve contato ou não com o lado norte-coreano.