Representante do PCO chama Ciro Gomes de 'canalha' no trio e irrita militância cirista no ato em SP

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após uma série de discursos de unidade no principal trio do ato contra o presidente Jair Bolsonaro na Avenida Paulista neste sábado (2), Antonio Carlos, representante do PCO, defendeu o ex-presidente Lula e chamou o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, de "canalha".

A fala irritou os militantes pró-Ciro, que xingaram o PCO em coro em retorno.

Logo após a fala, organizadores do protesto tomaram o microfone e voltaram a defender a união entre pessoas de diversas ideologias contra o presidente.

Ciro disse no seu Twitter, no último dia 29, que Lula é negacionista da política e da democracia. A presença do pedetista está confirmada no mesmo palco no fim da tarde.

PAULINHO DA FORÇA

Parte dos manifestantes no ato da avenida Paulista foi hostil a políticos que discursaram no trio principal.

Ao subir no caminhão para discursar, o deputado Paulinho da Força (SP), presidente do Solidariedade, foi chamado de golpista por alguns. Ele apoiou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2016.

Militantes atribuem os gritos a integrantes do PCO, que abertamente são contra a presença no local de críticos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no local.

Em sua fala, Paulinho da Força criticou o crescimento do desemprego e disse que é preciso "se livrar" de Bolsonaro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos