Representantes da vacina russa Sputnik V para Covid-19 reúnem-se com Anvisa

·1 minuto de leitura
.
.

BRASÍLIA (Reuters) - Representantes da Rússia e da empresa contratada para produzir a vacina contra a Covid-19 Sputnik V no Brasil, a União Química, reuniram-se nesta quarta-feira com dirigentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), encontro que permitiu a apresentação técnica sobre o histórico de desenvolvimento e os principais aspectos do imunizante, segundo comunicado do órgão regulador.

"A Agência esclareceu as dúvidas quanto aos próximos passos para realização de estudo clínico com a referida vacina no Brasil, assim como os procedimentos necessários para a futura submissão do processo de registro", informou a Anvisa.

O órgão regulador disse que, até o momento, não houve a formalização de um pedido de registro ou de estudo clínico da Sputnik V.

"O laboratório União Química apresentou documentos com um pedido de avaliação prévia pela Agência, antes que o laboratório faça o pedido formal com todos os requisitos necessários. Esses documentos já foram avaliados pelos técnicos da Anvisa", afirmou.

"Na reunião, o laboratório informou que os questionamentos enviados pela Agência após a análise da documentação serão respondidos nos próximos dias, anteriormente à submissão do DDCM, conforme procedimento estabelecido e adotado para todas as vacinas contra a Covid-19", concluiu.

Representantes dessa vacina ainda devem se reunir esta semana com autoridades do Ministério da Saúde.

Na semana passada, a Rússia informou que a Sputnik V é 92% eficaz para proteger as pessoas do Covid-19, mas tem havido reservas da comunidade internacional sobre os resultados provisórios desse imunizante.

(Reportagem de Ricardo Brito)