Repressão no Irão já matou 300 pessoas, segundo ONG

No Irão, dois meses depois da morte da jovem Mahsa Amini às mãos da polícia, por alegadamente não estar a usar corretamente o véu islâmico, os protestos não esmorecem. A cidade de Khash, no sudeste do país, foi palco das mais recentes manifestações contra o regime teocrata de Teerão. As ONG estimam que, desde que os protestos começaram, a repressão tenha matado já cerca de 300 pessoas.