Republicanos cancelam votação de projeto de saúde, em revés para Trump

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante cerimônia na Casa Branca, em Washington 24/03/2017 REUTERS/Carlos Barria

WASHINGTON (Reuters) - Líderes republicanos da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos cancelaram a votação de um projeto de lei para reformar o sistema de saúde dos EUA, nesta sexta-feira, devido à falta de votos para aprovar a matéria, apesar do lobby desesperado feito pela Casa Branca e seus aliados no Congresso, causando um duro revés ao presidente Donald Trump.

Os líderes republicanos planejavam uma votação sobre o projeto depois que Trump interrompeu as negociações com republicanos que haviam rejeitado o plano e emitiu um ultimato para votar na sexta-feira, ganhando ou perdendo.

Não estava claro se o projeto de lei poderia ser reprogramado, embora Trump tenha dito ao Washington Post: "Nós apenas cancelamos".

Em meio a uma disputa caótica por votos, o presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan, que defendeu o projeto de lei, se encontrou com Trump na Casa Branca, antes de a votação do projeto ser cancelada, depois de horas de debate.

Sem a aprovação do projeto de lei no Congresso, a política nacional do ex-presidente democrata Barack Obama, conhecida como Obamacare, permaneceria em vigor, apesar de sete anos de promessas republicanas para acabar com esse plano.

Os republicanos controlam o Congresso e a Casa Branca, mas tinham profundas divisões sobre o primeiro grande teste legislativo desde que Trump se tornou presidente, em 20 de janeiro.

(Por Dustin Volz e David Lawder)