Republicanos linha-dura e George Santos faltam a recepção da Casa Branca para novo Congresso

Rotunda do Capitólio dos EUA

Por Trevor Hunnicutt

WASHINGTON (Reuters) - O polêmico deputado republicano dos Estados Unidos George Santos, que é filho de brasileiros, recusou convite para uma recepção na Casa Branca na noite de terça-feira e parece ter se juntado a vários recém-chegados linha-dura em uma reprimenda ao presidente Joe Biden.

Todos os parlamentares novatos foram convidados para a recepção bipartidária oferecida por Biden e a vice-presidente Kamala Harris, mas dezenas de republicanos contrários às políticas de Biden não constavam da lista de mais de 40 inscritos distribuída pela Casa Branca para o evento.

Entre os ausentes estavam vários que tentaram impedir que o republicano Kevin McCarthy fosse eleito presidente da Câmara dos Deputados neste mês, antes de cederem quando ele lhes ofereceu amplas concessões.

Santos, que recebeu pedidos de colegas republicanos de Nova York para renunciar devido a invenções sobre sua carreira e histórico, disse a repórteres no Capitólio na terça-feira: "Eu não vou".

Esperava-se que 11 recém-chegados republicanos comparecessem ao evento na Casa Branca.

"Todos os que fazem parte do novo Congresso estão convidados", disse a porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, na segunda-feira.

Biden deve lançar em breve sua campanha à reeleição para um segundo mandato de quatro anos em 2024, e ele precisa de apoio no Congresso para aumentar o limite da dívida, aprovar um novo orçamento e ajudar a cumprir uma série de promessas aos eleitores.

Muitos republicanos na Câmara, em vez disso, prometeram bloquear os gastos do governo e investigar a família de Biden e o uso do cargo.