Reserva do reserva, Pato vai custar R$ 38 mi ao São Paulo

Pato não saiu da reserva nos últimos dois jogos (Alessandra Torres/AGIF)

Alexandre Pato se tornou um enorme problema para o São Paulo. Tão grande que equivale a R$ 38 milhões, valor que ele vai custar entre salários, direitos de imagem e luvas até o fim do contrato - em dezembro de 2022.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Contratado a pedido da torcida, Pato não saiu do banco de reservas nas duas últimas partidas - contra Athletico e Santos. Também não havia entrado na vitória por 3 a 0 contra a Chapecoense. Ou seja, neste mês, sua participação se resume a 45 minutos do confronto com o Fluminense.

Leia também:

O grande problema é que o desprestigiado atacante cai custar cerca de R$ 1 milhão por mês a partir do próximo ano. E esse será seu vencimento até o último dia do vínculo, em 31 de dezembro de 2022. É bem verdade que ele ganha bem menos nestes primeiros meses, em 2019.

A questão é o que o São Paulo fará com Alexandre Pato se Fernando Diniz for continuar. Por que não sera simples encontrar interessados em adquirir o atacante com um salário tão alto. Mantê-lo na reserva também é algo inviável. E o jogador parece pouco motivado para uma reviravolta no Morumbi.

Desde que rescindiu na China, no começo do ano, Pato jogou apenas 22 partidas pelo Tricolor e marcou cinco gols. Antes de virar reserva, ele já havia convivido com seguidas lesões.

Porém, o mais curioso é a mudança repentina no status do atacante com Diniz. Semanas atrás, o treinador dizia que tinha em Pato um dos principais atacantes do país. Hoje, nem serve como opção entre os 14 que costumam ser aproveitados nos jogos - 11 titulares e três reservas.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter