Reservas provadas da Petrobras caem 8% em 2020 com efeitos do preço do petróleo

·1 minuto de leitura
Funcionário da Petrobras com amostra de petróleo no campo de Tupi, litoral do Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras concluiu 2020 com reservas provadas de óleo, condensado e gás natural de 8,816 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), segundo critérios da SEC (US Securities and Exchange Commission), uma queda de cerca de 8% ante o ano anterior, informou a petroleira nesta terça-feira.

Em 2020, foram incorporadas novas reservas em função da aprovação de projetos e do bom desempenho dos reservatórios, com destaque para o pré-sal da Bacia de Santos, resultando em uma apropriação equivalente a 101% da produção do ano, afirmou a companhia.

Esse efeito, no entanto, foi amortecido pelo impacto negativo derivado da redução de 32% do preço do petróleo no ano passado, que é projetado como preço futuro, conforme critérios da SEC.

"Considerando o balanço entre a reposição positiva e o impacto negativo, e desconsiderando o efeito dos ativos vendidos em 2020, a reposição de reservas ficou em 29% da produção desse ano", disse a Petrobras em comunicado ao mercado.

A companhia frisou que o impacto da venda de ativos, de 117 milhões de boe, não foi relevante no valor total das reservas.

(Por Marta Nogueira)