Resgatada a garota de 13 anos que se prostituía para pagar bebidas e cigarro para a mãe

Almería, 8 de fevereiro (EFE)- A Polícia Nacional prendeu em Almería a mãe de uma menina de 13 anos, que supostamente fazia sua filha se prostituir para financiar suas bebidas e cigarros, bem como um homem de 59 anos, acusado de fazer sexo com a menor.

Posteriormente, o tribunal decretou a retirada das acusações contra a mãe, embora tenha imposto uma ordem de restrição com a vítima e seu irmão, um garoto de nove anos de idade.

Polícia Nacional (EFE)

O juiz também decretou a prisão inafiançável por abuso sexual para o homem de 59 anos, acusado de fazer sexo com a menor.

A delegacia de polícia de Almería relatou em nota, que a mulher, de nacionalidade russa, cometeu crime de abandono de incapaz, enquanto o homem, que já tem histórico de abusos sexuais, será processado por corrupção de menores e abuso sexual.

A investigação da polícia começou em virtude de uma informação confidencial sobre uma mulher que ofereceu a filha como prostituta em troca de 15 ou 20 euros, álcool, tabaco ou alimentos.

Agentes implantaram um dispositivo de vigilância na menor e seu irmão de 9 anos, verificando que ambos não estavam na escola e passavam a maior parte do seu tempo vagando pelas ruas de Almería.

De acordo coma Polícia Nacional, a menina foi forçada pela mãe a assumir a responsabilidade por seu irmão, e fornecer diariamente bebidas e cigarros, sendo acusada do crime de abandono de incapaz.

Além disso, a polícia descobriu que a vítima estava com um homem de 59 anos de idade que já tinha registros de abuso sexual de menores e já está preso.

Os dois irmãos foram transferidos para um centro de proteção à criança.

Em seguida, os investigadores tomaram conhecimento de um homem tinha colocado a menina para trabalhar em seu comércio por 15 dias em troca de cinco euros por dia.

Uma vez identificado, o homem também foi preso por crime contra os direitos dos trabalhadores. EFE

Agencia EFE