Resgatados no México 600 imigrantes que viajavam em trailers

·2 min de leitura
Migrantes de uma caravana que se dirige aos EUA viajam sobre uma caminhonete em El Arenal, Veracruz, Mexico, 18 de novembro de 2021 (AFP/CLAUDIO CRUZ)

Autoridades mexicanas resgataram 600 imigrantes que eram transportados em dois trailers no estado de Veracruz, no leste do país, informou neste sábado (20) o Instituto Nacional de Imigração (INM).

"São 145 mulheres e 455 homens de 12 países", entre os quais vizinhos do México, mas também da África, Índia e Bangladesh, informou o INM em um comunicado.

No grupo, "há meninos, meninas, há menores, vi mulheres grávidas, pessoas com doenças, gripe, tosse", que já estão recebendo atendimento médico, disse Tonatiuh Hernández, delegado da Comissão Estadual de Direitos Humanos de Veracuz.

Os migrantes viajavam abarrotados nos contêineres dos dois trailers, disse Hernández, que admitiu que nunca tinha visto "tantos" migrantes "em um único evento deste tipo".

"Realiza-se o procedimento administrativo migratório e notifica-se as instâncias de proteção à infância para o caso" das famílias ou dos menores de idade que viajam sozinhos, para a "presença e condição de estada" dos migrantes no México, acrescentou o INM.

- Procedências -

Do total, 401 (107 mulheres e 294 homens) são originários da Guatemala; 53 (36 homens e 17 mulheres) de Honduras; 27 (19 homens e 8 mulheres) da Nicarágua; oito (cinco homens e três mulheres) de Cuba; 18 (quatro mulheres e 14 homens) de El Salvador; quatro (uma mulher e três homens) da Venezuela.

Também foram identificados 37 homens originários de Bangladesh; quatro homens do Equador; seis homens de Gana; um homem da Índia; cinco mulheres e 35 homens da República Dominicana, assim como um homem de Camarões, detalhou o INM.

O resgate dos migrantes ocorre em um momento em que uma caravana com cerca de 800 ilegais avança a pé por Veracruz, composta em sua maioria por centro-americanos, que partiram em 23 de outubro de Tapachula, Chiapas, na fronteira com a Guatemala. Até agora, os migrantes caminharam mais de 500 km.

O governo mexicano oferece aos imigrantes desta caravana residência de pelo menos um ano por razões humanitárias, mas para consegui-la, devem abandonar a marcha.

Cerca de 1.500 pessoas já aceitaram, segundo o INM, reduzindo consideravelmente a caravana desde que partiu de Tapachula.

Os remanescentes se dizem céticos sobre esta oferta, pois acreditam que na verdade serão deportados.

As autoridades migratórias permitem aos viajantes caminhar livremente pelo país, mas não em veículos.

O fluxo de migrantes em situação ilegal aumentou coincidentemente com a chegada de Joe Biden à Casa Branca, que prometeu dar-lhes tratamento adequado.

Mais de 190.000 deles foram detectados por autoridades mexicanas entre janeiro e setembro, três vezes mais do que em 2020. Cerca de 74.300 foram deportados.

Segundo diretrizes do governo Biden que vão entrar em vigor em 29 de novembro, só serão deportados imigrantes ilegais que representarem uma ameaça aos Estados Unidos - como atividades terroristas ou de espionagem e cometimento de delitos ou infrações graves.

jg/yow/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos