‘Resposta vai ser rápida como um raio’: Putin ameaça comunidade internacional

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Putin voltou a subir o tom (Mikhail Klimentyev, Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP)
Putin voltou a subir o tom (Mikhail Klimentyev, Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP)
  • Presidente russo afirmou que opções de reação estão prontas

  • Putin disse a parlamentares que o Ocidente quer destruí-los

  • Rússia também cortou fornecimento de gás para alguns países

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, voltou a ameaçar nesta quarta-feira (27) os países que interferirem na invasão dele à Ucrânia, iniciada há dois meses.

“Se alguém de fora pretende intervir nos eventos em andamento e criar ameaças estratégicas inaceitáveis ​​para nós, eles devem saber que nossa resposta a esses ataques será rápida, rápida como um raio”, afirmou.

Putin também afirmou, em discurso a parlamentares da cidade de São Petersburgo, que todas as opções de reação em caso de interferência já estão desenhadas pela inteligência russa.

De acordo com o presidente russo, os países do Ocidente querem cortar a Rússia em pedaços. “Os inimigos de nosso país aceleraram a criação de uma nova arma geopolítica”, declarou.

Fornecimento de gás

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, alertou que a Rússia irá suspender o fornecimento de gás natural a todos os países que não efetuarem o pagamento dos contratos em rublos, moeda russa. A Polônia e a Bulgária já sofreram a sanção.

“Quando os prazos de pagamento se aproximarem, se alguns consumidores se recusarem a pagar sob o novo sistema, então o decreto do presidente será aplicado”, declarou.

Em março, Putin assinou decreto que obriga os países considerados “hostis” a ter contas em bancos russos e pagar os contratos em rublos.

Peskov garantiu que a Rússia foi e “continua sendo um fornecedor confiável” de recursos energéticos para seus consumidores e segue comprometida com as obrigações contratuais.

Nesta quarta-feira, a Rússia já interrompeu o fornecimento de gás para a, as primeiras nações a sofrerem a sanção.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos