Restaurante com temática de criptomoedas não aceita mais criptomoedas

Hamburgueria aceitava as criptomoedas ethereum e apecoin como forma de pagamento, mas isso parece ter sido deixado para trás. (Photo by Mario Tama/Getty Images)
Hamburgueria aceitava as criptomoedas ethereum e apecoin como forma de pagamento, mas isso parece ter sido deixado para trás. (Photo by Mario Tama/Getty Images)
  • Restaurante tem toda temática do Bored Ape Yatch Club;

  • Uso de criptomoedas como pagamento não faz sentido devido a tamanha volatilidade;

  • Hamburgueria aceitava ethereum e apecoin como forma de pagamento, mas isso parece ter sido deixado para trás.

A hamburgueria do Bored Ape Yatch Club, que abriu em abril deste ano na cidade de Long Beach, em Los Angeles nos Estados Unidos, é toda decorada com imagens de memes de criptomoedas e da coleção NFTs que é a maior do mundo. É uma verdadeira ode ao mundo dos criptoativos. Só que, pelo que parece, a hamburgueria que antes se propagandeava por receber pagamentos com criptomoedas, parou de aceitar, foi o que descobriu o Los Angeles Times.

Em meio à um dos piores momentos de queda do valor das criptomoedas em um geral, em que o bitcoin já caiu para um preço próximo a US$ 20 mil. Em comparação, no mês de novembro do ano passado a criptomoeda estava em seu auge, chegando a valer quase US$ 69 mil. Já o ethereum e o apecoin, as duas moedas aceitas no restaurante já caíram mais de 60% desde abril.

Esse fato já ajuda a esclarecer porque um estabelecimento comercial prefere não aceitar essas moedas como pagamento. Junta-se a isso o fato também de que a volatilidade intradiária das moedas também chega aos dois dígitos percentuais, o que significa que ou o restaurante ou o consumidor perdem dinheiro logo após realizarem a transação.

Uma transação, destacada pela desenvolvedora Molly White em seu blog web3isgoingreat, realizada no dia 9 de abril no valor de 2 $APE foi equivalente ao gasto de US$ 21,92 no momento em que foi feita. À noite, a criptomoeda já havia valorizado em 20%. Ou seja, o consumidor perdeu esse rendimento por ter decidido comer o hambúrguer. Além disso, para realizar o pagamento através da blockchain ethereum, o consumidor ainda teve de pagar uma taxa, chamada de "gas", de US$ 4,66, uma taxa que não seria necessária caso ele pagasse em dinheiro e muito menor no cartão de crédito, que ainda ficaria a cargo do vendedor.

Esse é outro motivo pelo qual a hamburgueria parece ter abandonado criptomoedas como forma de pagamento, a maior parte dos consumidores simplesmente não faz uso.

“Sim, o ethereum é uma moeda, afinal você pode trocar NFTs e outras coisas, mas no que diz respeito à compra de comida e tudo isso, talvez não”, disse enquanto mastigava batatas fritas do lado de fora do restaurante Marc Coloma. “As pessoas querem manter seu ethereum. Eles não vão querer usá-lo.”

Um funcionário que se recusou a dar seu nome, confirmou que a loja não estava aceitando pagamentos com criptomoedas. “Hoje não – não sei”, disse, recusando-se a esclarecer há quanto tempo a loja parou de aceitar criptomoedas ou se essa opção eventualmente retornará. Personalidade online e dono do restaurante, Andy Nguyen, não respondeu aos diversos contatos do LA Times sobre a mudança.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos