Restaurantes peruanos são gravemente atingidos por nova quarentena

·1 minuto de leitura
O chef Mitsuharu Tsumura, conhecido como Misha, fala durante entrevista à AFP no restaurante de alta culinária Maido, em Lima, em 14 de dezembro de 2020

A nova quarentena em 10 regiões do Peru para conter a segunda onda da pandemia de covid-19 foi um duro golpe para os restaurantes, disseram fontes do setor.

“Se a quarentena continuar, fecharemos muitos mais restaurantes”, disse à AFP Blanca Chávez, presidente da Associação de Hotéis e Restaurantes do Peru.

Desde 1º de fevereiro só é permitida o serviço de entrega e retirada no local. A medida segue até dia 14, mas pode ser prorrogada.

A gastronomia de renome internacional tentava se recuperar depois de fechar por quatro meses no ano passado.

A longa quarentena de 2020 levou cerca de 70.000 estabelecimentos à falência, segundo Chávez, incluindo o renomado Brujas de Cachiche, em Miraflores. Antes da pandemia, havia cerca de 220.000 restaurantes no país.

“O panorama é triste, pois muitos restaurantes não conseguem se adaptar ao serviço de entrega”, alertou o famoso chef 'Micha', dono do restaurante Maido, considerado um dos melhores do mundo pela influente lista World's 50.

O dirigente da Associação de Restaurantes Marinhos, Javier Vargas, pediu ao presidente interino do Peru, Francisco Sagasti, que as instalações voltem a funcionar com capacidade reduzida.

Com 33 milhões de habitantes, o país acumula mais de 1,1 milhão de infecções por covid-19 e ultrapassa 42.000 mortes.

cm/fj/yow/jc/mvv