Restos do último tigre-da-tasmânia tidos como perdidos são achados em gaveta após 85 anos

Um dos últimos tigres-da-Tasmânia conhecidos retratado no Zoológico de Hobart
Um dos últimos tigres-da-Tasmânia conhecidos retratado no Zoológico de Hobart

Os restos mortais do último tigre-da-tasmânia conhecido — considerados perdidos há 85 anos — foram encontrados escondidos no armário de um museu australiano.

O animal morreu em cativeiro no Zoológico de Hobart (capital do Estado da Tasmânia, ilha que fica no sul da Austrália) em 1936 e seu corpo foi doado a um museu local.

O tilacino (também chamado de tigre-da-tasmânia ou lobo-da-tasmânia) ganhou esse apelido pelas listras nas costas. Mas, na verdade, era um marsupial, o tipo de mamífero australiano que cria seus filhotes em uma bolsa.

O que aconteceu com seu esqueleto e sua pele depois acabou dando origem a um mistério que durou décadas.

O Museu e a Galeria de Arte da Tasmânia perderam rastro dos restos mortais do animal — acreditava-se que eles tivessem sido jogados fora.

Novas pesquisas descobriram que, na verdade, eles estavam no museu o tempo todo — preservados, mas não devidamente catalogados.

"Durante anos, muitos curadores e pesquisadores de museus procuraram esses restos sem sucesso, pois nenhum material de tilacino datado de 1936 havia sido registrado", disse Robert Paddle, que publicou um livro em 2000 sobre a extinção da espécie.

"Supunha-se que havia sido jogado fora."

Mas Paddle e um dos curadores do museu encontraram o relatório inédito de um taxidermista, o que levou a uma revisão das coleções do museu.

Eles encontraram o espécime feminino desaparecido em um armário no departamento de educação do museu.

O esqueleto do último tigre-da-Tasmânia conhecido
O espécime foi mantido em um museu de Hobart o tempo todo, diz um autor

Esses restos mortais chegaram a ser exibidos na Austrália em uma exposição itinerante, mas a equipe não sabia que se tratava do último tilacino, disse a curadora Kathryn Medlock à emissora ABC.

"Foi escolhido porque era a melhor pele da coleção", explicou.

"Naquela época, eles pensaram que ainda havia animais no mato."

Couro do último tigre-da-Tasmânia conhecido
Pele do último tigre-da-Tasmânia conhecido

A pele e o esqueleto estão agora em exibição no museu em Hobart.

Originalmente, acredita-se que os tigres-da-tasmânia habitavam toda a Austrália, mas suas populações diminuíram devido aos impactos de humanos e dingos (espécie de canídeo selvagem).

Eventualmente, o tilacino só foi encontrado na ilha da Tasmânia, onde foi caçado até sua extinção, na década de 1930.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-63860287