Restrição de atendimento gera confusão em posto do Detran em SP

REGIANE SOARES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A restrição de entrada de pessoas no posto do Detran Armênia, na região central de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (19), provocou confusão. O portão foi fechado e dezenas de pessoas se aglomeraram na entrada da unidade e houve empurra-empurra. Guardas-civis metropolitanos e policiais militares deram apoio aos funcionários do posto que tentavam organizar uma fila e saber quem de fato poderia entrar.

A limitação é consequência do decreto governador João Doria (PSDB) que prevê uma série de medidas emergenciais para prevenir o contágio da covid-19. Segundo o documento, não haverá atendimento presencial nos postos para os serviços que estão disponíveis no portal do Detran na internet.

Entre os serviços que não poderão ser feitos mais nos postos estão as defesas de infrações de trânsito e indicações de motoristas em multas, por exemplo, devem ser encaminhadas pelo correio ou pela internet. Também estão suspensos, temporariamente, todos os cursos, provas e palestras presenciais na Escola Pública de Trânsito, e cancelados os que foram agendados.

Como o decreto com as mudanças foi publicado na terça-feira (17), muitos foram pegos de surpresa com a restrição no atendimento. Por volta das 8h30 desta quinta-feira, muitos se aglomeraram debaixo de chuva sem saber o que fazer. Funcionários do posto do Detran saíram de luvas e máscara para tentar organizar uma fila. Para isso, contaram com apoio de policiais e guardas-civis, que ajudaram a liberar a entrada de pequenos grupos de até dez pessoas para os serviços presenciais.

A PM disse que apenas deu apoio à ocorrência atendida pela GCM. Vídeos mostram que ao menos oito policiais estavam no local na manhã desta quinta-feira. A reportagem procurou o Detran e aguarda retorno.