Retirada da máscara “não teve impacto nenhum” nos índices de covid, diz governo de SP

·2 min de leitura
Há duas semanas, máscara deixou de ser obrigatória em locais fechados em SP (Foto: Rahel Patrasso/Xinhua via Getty Images)
Há duas semanas, máscara deixou de ser obrigatória em locais fechados em SP (Foto: Rahel Patrasso/Xinhua via Getty Images)

Resumo da notícia

  • Governo de SP avalia que retirada da máscara em ambientes fechados não teve impacto nos índices da covid-19

  • Há duas semanas, item de proteção não é mais obrigatório, apenas no transporte público e em ambientes hospitalares

  • São Paulo teve queda nos índices de casos, internações e mortes em relação à última semana

Duas semanas após a liberação do uso de máscaras em locais fechados em todo o estado de São Paulo, o Comitê Científico avalia que a medida não teve impacto nos índices da doença. A avaliação foi feita pelos médicos que compõe o grupo, Paulo Menezes e João Gabbardo.

“Já dá para fazer um balanço, primeiro da liberação das máscaras em ambientes abertos e, depois em ambientes fechados também, com exceção de serviços de saúde e transporte público, na medida em que estamos completando duas semanas dessa flexibilização. Não observamos nenhum impacto nos indicadores, que acompanhamos desde o início da pandemia”, disse Paulo Menezes.

O médico explicou que, agora, se houvesse impacto, seria possível ver um aumento no número de casos, o que não aconteceu. Menezes afirmou que a vacinação também contribuiu para a proteção da proteção, em especial de populações mais vulneráveis.

João Gabbardo garantiu que, segundos os números, é possível ter “muita certeza que não houve nenhum impacto negativo” em relação à pandemia a partir da flexibilização do uso de máscaras no estado. “Pouca gente fala que quando nós flexibilizamos em ambiente fechado, nós fizemos de forma gradual e muito segura, de manter a obrigatoriedade de máscaras nos lugares mais perigosos”, disse, em referência ao transporte público e à ambientes hospitalares.

O secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que, desde o pico de casos em 29 de janeiro de 2022, o estado passou a ter uma queda de 84% das internações, tanto em enfermarias quanto em unidades de terapia intensiva. Hoje, São Paulo tem menos de 2 mil internados com covid em todo o estado.

“Esses dados, especialmente agora, são os dados que nos permitem avaliar as duas semanas de flexibilização das máscaras”, afirmou Gorinchteyn. Segundo o governo paulista, 41 hospitais estaduais não têm nenhum paciente com a doença.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos