Retirante do coronavírus na Índia dá à luz em estrada e caminha 160km

Satna, na Índia — Uma mulher grávida deu à luz durante uma longa viagem a pé de 160 quilômetros entre as cidades de Nashik, em Maharashtra, e Satna, no estado adjacente de Madhya Pradesh, ambas na Índia, para buscar abrigo devido à pandemia do coronavírus, quando a bolsa estourou e ela precisou de um parto. Mesmo com uma recém-nascida, ela continuou a sua peregrinação até chegar a um posto de controle em Madhya Pradesh.

Em entrevista ao canal "CNN", Kavita Kanesh, autoridade presente no local de fiscalização, abordou a família e soube sobre a história deles. Segundo a mulher, a menina nasceu no dia 5 de maio, quatro dias antes da chegada deles no posto de controle. A família deixou Nashik porque não tinha onde morar e o bloqueio da Covid-19 no país os deixou sem meios de ganhar dinheiro, segundo Kanesh.

"Ela apenas descansou cerca de uma hora e meia a duas horas após o parto. A família não tinha dinheiro, meios de transporte, ninguém lhes dava carona", disse Kanesh à "CNN".

Óculos embaçados?

Kanesh ainda contou que providenciou que a mulher fosse levada para uma instalação de quarentena e recebesse tratamento médico. Milhares de trabalhadores migrantes tentaram deixar as cidades indianas e retornar às suas aldeias desde que as restrições de coronavírus do país entraram em vigor. Devido ao fechamento generalizado do transporte público, alguns foram forçados a fazer as viagens a pé.

 

Até agora, a Índia registrou mais de 78 mil casos de coronavírus e 2.551 mortes, de acordo com dados compilados pela Universidade John Hopkins.