Retorno na Avenida das Américas, na altura do número 16.100, será alterado

Maíra Rubim
O retorno em frente ao número 16.100 da Avenida das Américas vai sofrer alterações: CET-Rio fez projeto para aliviar trânsito no trecho

RIO — Em breve, os motoristas que passam pela altura do número 16.100 da Avenida das Américas, próximo ao Recreio Medical Center, terão mais facilidade para pegar o retorno para a Barra da Tijuca. Um projeto, com desvios de mão e criação de mais uma pista de acesso, elaborado pela CET-Rio, já foi entregue à Secretaria municipal de Infraestrutura e poderá ser implantado em breve. No Recreio, a CET-Rio também estuda transformar vias de mão dupla em mão única de direção. As primeiras serão as ruas Jorge Emílio Fontenelle, Gustavo Corção e Nehemias Gueiros. A medida foi pensada para melhorar a circulação e aumentar a oferta de vagas.

— Moro na região e conheço bem o problema — diz Sancler Mello, superintendente da Barra. — Por isso, fizemos a demanda de um projeto de baixo custo, mas que apresente resultados, à CET-Rio. Não dava para criar alças, viadutos ou passagens subterrâneas, mas o projeto vai ter a mesma eficiência destes.

A dificuldade de trafegar naquele trecho é uma reclamação antiga. Na hora do rush, muitas vezes as quatro pistas da Avenida das Américas são ocupadas por motoristas que fazem o retorno para a Barra e não deixam espaço para quem quer seguir em direção ao Recreio.

— Todo o tráfego é concentrado ali por falta de educação dos motoristas e de uma baia que delimite o acesso à entrada do retorno. Não dá para passar lá sem gastar ao menos 15 minutos. O fluxo de carros é grande, porque todo mundo que vem de Vargem Grande ou Pequena é obrigado a pegar aquele retorno ou andar mais quatro quilômetros para entrar no seguinte — explica a aposentada Márcia Barroso.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)