Reunião em Jundiaí pode indicar opção da Foxconn

A confirmação de endereço comercial de uma filial da Apple em um galpão na Rodovia Hermenegildo Tonoli, em Jundiaí (SP), e uma reunião entre o prefeito Miguel Haddad (PSDB), secretários e um representante da Foxconn do Brasil na quinta-feira acenderam ainda mais as expectativas da preferência pelo município para instalação da uma linha de produção de tablets da gigante de tecnologia no Brasil.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Jundiaí, Ari Castro Nunes Filho, o "namoro" com a Foxconn começou há um ano e meio. "Temos trabalhado para que a unidade venha para cá. A decisão deles deve estar próxima de ocorrer, porque se querem colocar produtos no mercado no fim do ano como anunciaram, eles precisam definir logo." Nunes Filho disse que o encontro com o representante da empresa taiwanesa que fabrica produtos da Apple na China foi para tratar de assuntos jurídicos relacionados a serviços públicos em área próxima à unidade instalada no município.

Mas lideranças políticas ouvidas ontem disseram que a reunião também tratou de temas como benefícios fiscais. Jundiaí não isenta de tributação empresas que se instalam no município, mas já estudou e negocia isenções fiscais para a fabricante da Apple, pela proporção e visibilidade do negócio.

Mais que avaliar as próprias possibilidades, a Prefeitura de Jundiaí quis saber quais as vantagens oferecidas por outras praças em que a Foxconn tem unidades, para abarcar o investimento de US$ 12 bilhões anunciado na visita da presidente Dilma Rousseff à China. A Foxconn possui fábricas em Jundiaí, Indaiatuba, Manaus e Sorocaba. A empresa não se manifestou sobre o assunto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Carregando...

Siga o Yahoo