Lula faz 1ª reunião ministerial nesta sexta e alerta: “Só tem horário para começar”

Lula realiza primeira reunião ministerial de seu governo nesta sexta-feira (06) - Foto: CAIO GUATELLI/AFP via Getty Images
Lula realiza primeira reunião ministerial de seu governo nesta sexta-feira (06) - Foto: CAIO GUATELLI/AFP via Getty Images

Nesta quinta-feira (5), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) usou as redes sociais para dizer que a primeira reunião ministerial do governo, marcada para às 9h30 desta sexta-feira (6), no Palácio do Planalto, “só tem horário para começar”.

“Agenda do presidente da República no dia 6 de janeiro. Reunião Ministerial, só tem horário para começar”, disse a postagem na rede social.

O presidente termina a primeira semana de governo com a reunião de sua equipe de ministros e ministras, nesta sexta-feira, e terá entre as finalidades unificar o discurso da nova gestão e alinhar os anúncios ao Palácio do Planalto.

Com a presença dos 37 ministros, o encontro ocorrerá em meio a um desentendimento envolvendo o recém-escalado primeiro escalão do novo governo.

O ministro da Previdência, Carlos Lupi, disse esta semana ao assumir o posto, que deseja discutir a “antirreforma” da Previdência, referindo-se às regras aprovadas durante o primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro (PL). No entanto, o mercado reagiu negativamente à fala do ministro, e a Bolsa recuou 2%, na terça-feira (3), aos 104.165 pontos.

No dia seguinte, na quarta-feira (4), o ministro da Casa Civil, Rui Costa, fez uma declaração no sentido oposto e negou que haja proposta sendo “analisada ou pensada” em relação a mudanças nas regras de aposentadorias e pensões. Segundo ele, a reunião da próxima sexta tratará sobre a unificação das ideias.

“O presidente já marcou a primeira reunião ministerial, para, inclusive, organizar e reafirmar, e ele acabou de me dizer: ‘qualquer proposta só será encaminhada, evidente, depois da aprovação do presidente da República'”, disse Rui Costa. “E, qualquer proposta, ele vai dizer isso na reunião, passará necessariamente pela Casa Civil antes de sua análise”, prosseguiu.

O encontro também terá uma apresentação da Casa Civil sobre as principais ações de governo, incluindo um panorama sobre obras. Lula também quer estabelecer entendimento entre os ministros para a retomada de uma relação federativa com estados e municípios.