Ricardo Oliveira cobra torcida do Galo em desabafo; Dudamel defende Zé Welison e reclama de vaias

Bruno Nunes Loreto

​O Atlético-MG voltou a apresentar um rendimento abaixo do esperado na tarde deste domingo (16). Com sua equipe reserva em campo, de olho na decisão na Copa Sul-Americana contra o Colón, o Galo não jogou bem no Mineirão e foi derrotado pela Caldense. No dia que marcou o retorno oficial de Diego Tardelli ao clube, o time perdeu pelo placar de 2x1 e foi vaiado pela torcida no Mineirão. 

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Após o duelo, o experiente Ricardo Oliveira falou em tom de desabafo. Muito criticado, ele afirmou que a equipe está falhando coletivamente e 'cobrou' um maior apoio por parte dos torcedores

Leia também:


" Realmente está bem atípico daquilo que eu estou acostumado. Porém você (repórter) foi muito feliz em ressaltar meu profissionalismo, meu respeito quanto às decisões que se tomam, sempre visando no bem coletivo. Seria egoísmo da minha parte me queixar aqui porque não estou chegando. Eu penso sempre que o coletivo está acima de qualquer individualidade. Também pelo rendimento que eu não tive, que não foi dos melhores no final do ano passado. Esse ano, eu acho que esse é o segundo jogo meu que começo como titular, jogando né?!", disse o jogador, à ​Rádio Itatiaia.

Ricardo Oliveira

"Primeiro que a gente não recebe bem as vaias. Isso é impossível. No momento de dificuldade, precisamos muito do apoio do torcedor. Já que nós amamos o clube, como os torcedores falam, já que eles dizem ser o maior patrimônio, é o momento de abraçar o time, ajudar o treinador, fazer reflexão. E trabalhar, só conseguimos mudar com trabalho. Mas o Brasil é isso, só o que mantém o treinador é resultado. A pré-temporada fantástica, ideia de trabalho boa. Infelizmente os resultados não vem aparecendo e o torcedor reage desse jeito", adicionou, entrevistado pela reportagem da TV Globo.

Dudamel

A entrevista coletiva do treinador venezuelano foi marcada por momentos quentes. O comandante saiu em defesa do volante Zé Welison, um dos mais criticados no Mineirão.  "Estou triste por Zé. Me dói. É um grande jogador. Hoje viveu, lamentavelmente, uma situação de futebol. Mas o apontam como se ele tivesse roubou ou matado alguém. Não estou de acordo", afirmou.

"Hoje não perdeu o Atlético, perdeu Dudamel. Mas não apontem meus jogadores, porque eles entraram ali querendo ganhar sempre. Todos os meus jogadores são muito profissionais.  A equipe está triste pela derrota, mas hoje fez um grande jogo. Demos demonstração de crescimento. E isso que aconteceu hoje, me serve para ver caras, para saber quem está com o Atlético-MG, saber quem nos acompanha e quem nos dá as costas", completou o venezuelano.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter