Ricardo Salles afirma que foi mal interpretado ao falar sobre “passar a boiada”

·1 min de leitura
Brazil's environment minister Ricardo Salles listens to questions from Indigenous Representative Joenia Wapichana, on screen, during his speech to the Environment Committee of the House of Representatives, in Brasilia, Brazil, Wednesday, Oct. 9, 2019. An oil spill has now reached 61 municipalities in nine Brazilian states, contaminating over 130 beaches, in what Brazilian officials have called an "unheard of" disaster. Salles said a report from state oil company Petrobras indicates the oil comes from Venezuela (AP Photo/Eraldo Peres)
Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, acusou a imprensa de distorcer falas (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que quando falou sobre “passar a boiada” na reunião ministerial do dia 22 de abril teve sua fala distorcida por parte da imprensa.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Segundo Salles, ele quis dizer que era preciso diminuir a burocracia. “Não disse que a pandemia é uma oportunidade, muito pelo contrário. O que eu disse foi que certas coberturas da imprensa estão nos dando um pouco de folga no momento, porque o nível de distorção é enorme”, justificou em entrevista à CNN.

Leia também

O ministro afirmou que se referia às burocracias que há no Brasil para o empreendedor. “O que foi dito por mim lá é que esse momento nos permite ter um pouco mais de tempo de tirar a burocracia excessiva”, afirmou.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Segundo Salles, a medida seria importante para o dinamismo econômico no país, já que “todo mundo sabe que esse é um problema no Brasil”. O ministro ainda afirmou que a desburocratização ajudaria a fazer pesquisas sobre a biodiversidade.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.