Ricky Martin diz que tem alguns embriões congelados caso queira ter mais filhos: 'Amo uma família grande'

O Globo
·2 minuto de leitura
Reprodução
Reprodução

Ricky Martin, 48 anos, não tem certeza se vai querer mais filhos, mas, por via das dúvidas, congelou alguns embriões. Ele já tem quatro filhos com o marido Jwan Yosef, os gêmeos Matteo e Valentino, de 12 anos, Lucia, de 2, e Renn, de 1. Ele contou ao "Entertainment Tonight que tem "embriões esperando", caso decida ter mais filhos. "Algumas pessoas pensam que sou louco, mas amo uma grande família e tenho alguns embriões esperando por mim", disse Martin, acrescentando: "Jwan está louco no momento com os cuidados dos quatro, mas está tudo bem - não diga a ele!"

O pai orgulhoso admite que as coisas na casa estão ficando mais difíceis à medida que seus dois mais velhos entram na adolescência. "A pré-adolescência já chegou e está ficando complicado. E, além disso, estamos lidando com um isolamento. Tem horas que eles são algo como 'Grrr ... saia do caminho! Este é o meu quarto, não o seu, blá, blá'", disse Martin. "Sei que é uma fase,. Os dois são crianças muito legais", completou.O cantor ainda contou que, apesar das aulas on-line, "eles estão indo muito bem na escola, considerando o que estamos enfrentando". E seguiu cheio de elogios: "Sou muito orgulhoso, é muita sorte de ter a família que tenho". Apesar dos filhos adolescentes serem os que mais demandam trabalho no momento, é Lúcia que manda na casa. Em agosto, Martin disse à revista "Out" que ele e Yosef também consideraram a adoção para expandir sua ninhada. "Por muitos anos sonhei em ser pai e muitas, muitas, muitas vezes passei por esse processo de luto. Pensava 'Eu sou gay, sou um gay enrustido e não poderei ser pai'", disse, e continuou. “Obviamente, a adoção é uma opção muito bonita, mas,, infelizmente, para os gays é muito difícil conseguir adotar em alguns países”, acrescentou Martin.Para finalizar, Martin destacou que "adoraria ter muitos netos no futuro e ter uma casa cheia nos domingos em família", mas, por outro lado, já tem uma vida muito ocupada. "Há momentos em que quero mais 10 e também há aquelas manhãs em que todo mundo está chorando e eu penso 'Ok, talvez estejamos bem sendo seis'", admitiu Martin, que ainda comentou que não é fácil ser pai de um recém-nascido com a idade avançada. "Me tornei pai quando tinha 35 anos. Não é a mesma coisa quando você tem 48. Você precisa de energia", completou.