Rio amplia exigência da dose de reforço a todos com 50 anos ou mais no 'passaporte da vacina'

·1 min de leitura

RIO — Para tentar frear a transmissão da variante Ômicron, a prefeitura do Rio ampliou a exigência do 'passaporte da vacina' para a dose de reforço. A partir desta sexta-feira quem tem mais de 50 anos deve estar com as três aplicações em dia. A medida também vale para adultos de até 49 anos e que tenham recebido a segunda dose há quatro meses ou mais.

Adultos que ainda não completaram quatro meses de intervalo desde a segunda dose precisam comprovar que não estão atrasados na imunização.

Na lista de estabelecimentos em que é exigida a comprovação da imunização contra a Covid-19 aumentou estão áreas internas ou com cobertura de restaurantes e bares, hotéis, academias e outros locais de uso coletivo.

Veja onde o passaporte é exigido:

Hotéis, locações de imóveis por temporada e e plataformas de hospedagemBares, lanchonetes, restaurantes em ambientes internos ou com qualquer cobertura;Salões de beleza e estética;Academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento, clubes e vilas olímpicas;Estádios e ginásios esportivos;Cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circosAtividades de entretenimento, como boates, casas de shows e festasLocais turísticos, museus, exposições, aquário, parques de diversões, parques temáticos,Conferências, convenções e feiras comerciais;

Para comprovar a imunização é possível apresentar a carteirinha de vacinação física ou o certificado digital emitido pela plataforma do Conect SUS ou disponível no site minhasaude.rio — criado pela prefeitura desde o apagão dos dados do Ministério da Saúde. Saiba como baixar o comprovante disponibilizado na plataforma municipal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos