Rio antecipa segunda dose da Pfizer e acelera calendário de reforço

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 15.03.2021 - Vacinação de idosos a partir de 75 anos, em esquema de drive-thru no Memorial da América Latina, em São Paulo (SP). .(Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 15.03.2021 - Vacinação de idosos a partir de 75 anos, em esquema de drive-thru no Memorial da América Latina, em São Paulo (SP). .(Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A vacina da Pfizer contra a Covid-19 já pode ser aplicada com intervalo de 21 dias ou mais entre a primeira (D1) e segunda doses (D2) nas pessoas a partir de 40 anos no município do Rio de Janeiro, segundo anunciou a Secretaria Municipal de Saúde nesta terça-feira (28).

"Estamos antecipando a segunda dose da Pfizer de todas as pessoas com mais de 40 anos pra 21 dias. Basta procurar uma unidade e se vacinar. Já valendo hoje na parte da tarde! Bora vacinar!", publicou ainda o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), no Twitter. As informações são da Agência Brasil.

A secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, também postou uma mensagem nas redes sociais incentivando a vacinação antecipada.

Essa foi a segunda antecipação que a secretaria anunciou em uma semana. No último dia 20, a pasta informou que, a partir do dia seguinte, a segunda dose da Pfizer poderia ser tomada por pessoas com 50 anos ou mais que receberam a vacina no município do Rio.

A secretaria decidiu também que os idosos com 60 anos ou mais que tomaram a D2 do esquema vacinal até 31 de março na cidade do Rio já podem receber a dose de reforço (DR) a qualquer momento. O calendário por idade que está em vigor continua valendo para quem tomou a D2 após essa data.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos