Rio é a 2ª pior cidade do mundo para deslocamento ao trabalho

Rio de Janeiro alcançou a posição de 2ª pior cidade para deslocamentos de trabalhadores
Rio de Janeiro alcançou a posição de 2ª pior cidade para deslocamentos de trabalhadores
  • Tempo gasto para ir e voltar do trabalho é o principal culpado pela posição da cidade;

  • Pior do que o Rio de Janeiro ficou somente Istambul, na Turique;

  • Doha, no Catar, e Abu Dhabi, nos Emirados Árabes foram eleitas as melhores cidades.

Todos cariocas conhecem o estado do trânsito e do transporte público na cidade, muitos que fazem grandes deslocamentos para ir e voltar do trabalho até diriam que é o pior mundo. Mas agora uma nova pesquisa veio para consolidar a o conhecimento inato dos habitantes do Rio de Janeiro.

A cidade foi eleita a segunda pior do mundo para o profissional ir ao trabalho. A pesquisa, realizada pelo Business Name Generator, analisou 53 cidades em todo o mundo para determinar os melhores e piores serviços e preços. A cidade brasileira ficou na frente somente de Istambul, na Turquia, eleita a pior cidade para deslocamentos profissionais.

A metodologia da pesquisa levou em consideração cinco fatores: o tempo médio perdido por ano no trânsito, o preço do combustível, tarifa do transporte público, tempos médios de espera pelo transporte público e horas perdidas no trânsito.

Istambul, que não tem um transporte público muito caro, ganhou a última posição no ranking devido ao grande tempo de deslocamento, uma média de uma hora de oito minutos, além do tempo anual perdido no trânsito. Por lá os cidadãos perdem em média quase seis dias no ano presos no trânsito - 142 horas.

Já o Rio teve um tempo médio de deslocamento próximo ao de Istambul, uma hora e sete minutos. Outros fatores que atrapalham a posição da cidade fluminense foi o grande tempo esperando pela chegada do ônibus, metrô ou trem, cerca de 20 minutos. Berlim, Miami e Tel Aviv ocuparam a terceira, quarta e quinta posição de piores cidades.

Já as cidades com melhores tempo de deslocamentos foram Doha, no Catar, e Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, graças aos baixos preços de combustível e do transporte público, além da rapidez para a chegada do transporte público: uma média de três minutos. Por lá o tempo médio de trajeto também pontuou bem: apenas 30 minutos de ida e volta.