Rio investe R$ 1,4 bi para trocar 450 mil lâmpadas da cidade e economizar R$ 120 milhões por ano nas contas de energia

·3 min de leitura

RIO — A cidade do Rio começa a perceber os resultados do projeto Luz Maravilha, PPP firmada com a empresa Smart Luz para revitalização de toda a iluminação pública carioca. Desde fevereiro, quando se iniciaram os trabalhos, quase 150 mil dos 450 mil pontos de iluminação pública do município — um terço do total — já foram trocados por lâmpadas brancas de LED, que iluminam melhor e são mais econômicas e sustentáveis. A previsão da prefeitura é de que essa substituição seja universalizada até o fim de 2022: um investimento de cerca de R$ 1,4 bilhão que refletirá numa economia anual de R$ 120 milhões aos cofres municipais, segundo a RioLuz.

Pierre Domiciano, presidente da RioLuz, afirma que o Luz Maravilha já está presente em todos os bairros do Rio. Mas, em alguns, a revitalização já está mais adiantada: na Rocinha, por exemplo, 85% dos pontos de iluminação já são de LED. Em Paquetá, o índice já é de 90%, restando apenas a orla do bairro.

— Já foram 145.265 pontos de luz distribuídos por todos os bairros simultaneamente. Nós estamos priorizando áreas com o IDH mais baixo, índices de violência mais altos, e onde a cidade estava mais apagada. Na Linha Vermelha, por exemplo, trocamos 1.100 de um total de duas mil lâmpadas, e vamos entregar as outras 900 até o fim de novembro. Ainda assim, o tratamento da cidade será uniforme: em 15 de novembro, será iniciada a troca das lâmpadas da orla e do canteiro central Avenida Atlântica: a parte junto aos prédios já foi concluída — diz Domiciano.

Além da troca das lâmpadas, os cabos de energia da Linha Vermelha estão sendo blindados para evitar furtos, medida que será implantada nas principais vias da cidade.

A PPP também prevê a instalação, até o fim do ano que vem, de seis mil sensores semafóricos, dez mil câmeras — sendo quatro mil com reconhecimento facial —, cinco mil pontos de wi-fi (que possibilitarão a conexão simultânea de 1 milhão de cariocas), além da substituição de 34.500 de 60 mil postes de metal ou concreto da RioLuz por postes de fibra, que são mais duráveis e resistentes a descargas elétricas.

Em contrapartida, a Smart Luz é remunerada com 54,5% da arrecadação da taxa de Contribuição para o Serviço de Iluminação Pública (Cosip), que hoje fica em cerca de R$ 320 milhões anuais. O contrato tem duração de 20 anos, período em que a empresa ficará responsável pela troca, suporte, manutenção e operação desses equipamentos em todas as ruas e praças do Rio, inclusive, se adequando às novas tecnologias que, eventualmente, possam surgir.

Até sexta-feira (29), alguns bairros que se destacavam em número de pontos de luz modernizados eram Barra da Tijuca (8.974), Campo Grande (6.055), Complexo do Alemão (5.217), Pavuna (4.925), Copacabana (3.837), Irajá (3.728), Rocinha (2.568) e Bangu (1.694).

Revitalização de túneis

Nessa semana, foi concluída a troca da iluminação da pista sentido Zona Norte do túnel Rebouças; enquanto o sentido oposto será feito em dezembro. Os túneis Zuzu Angel e Acústico Rafael Mascarenhas já estão com nova iluminação em LED. Os próximos da lista são os túneis Santa Bárbara e o Noel Rosa, em Vila Isabel.

— Até o fim de 2022, nenhum túnel do Rio terá lâmpadas de vapor de sódio (de tom amarelado, que iluminam menos e são menos econômicas). Até lá, ainda vamos implantar, em 70% dos pontos de LED, uma tecnologia que nos permitirá apagar, diminuir ou aumentar a luz remotamente. Isso porque a PPP prevê a expansão do Centro de Operações Rio (COR), que ficará pronto até abril de 2022. É lá que ficarão os equipamentos de monitoramento — afirma o presidente da RioLuz. Ele ressalta que, até sexta-feira (29), 4.748 postos antigos já tinham sido substituídos pelos prometidos postes de fibra.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos