Rio de Janeiro passa por veranico e praias ficam lotadas para 'banho de lua'

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Após chuvas consecutivas, o Rio de Janeiro passa pelo veranico, dias seguidos sem nuvens, o que eleva a temperatura. Com isso, os cariocas e turistas estão lotando as praias até de madrugada.

No Arpoador, em Ipanema, zona sul, havia surfistas até duas horas da manhã nas águas. Antes, as areias ficaram lotadas de pessoas que aplaudiram o pôr do sol. Porém, com o calor, os banhistas ficam também para o chamado "banho de lua".

De acordo com Anete Fernandes, meteorologista do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a estimativa é de registro de queda de temperatura até o próximo sábado (21), mas o calor voltará a subir no início da próxima semana.

"A quantidade de nuvens controla as temperaturas no verão. Quando há céu aberto, favorecendo a incidência de radiação solar na superfície, isso faz com que as temperaturas se elevem. Essa foi a condição até meados desta semana, por isso esse calorão. A nebulosidade diminuiu e isso favoreceu que a radiação chegasse à superfície. Chamamos de veranico: dias consecutivos sem chuva durante a estação chuvosa nesta estação do ano", explicou a meteorologista.

Ainda segundo Anete, as chuvas que fizeram com que a cidade tivesse registro de temperaturas amenas no ano foram causadas pela zona de convergência do atlântico sul, que "é quando se estabelece um canal de umidade entre a região amazônica, passando pela região Sudeste e se prolongando pelo oceano Atlântico".

O calor também fez com que o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), aplicasse novas regras na redução de subsídios pagos aos consórcios das empresas de ônibus. Desde terça (17) as empresas cujos ônibus forem flagrados no Rio de Janeiro sem sistema de refrigeração ficarão sem receber o subsídio, pago pela prefeitura como complemento da tarifa desde meados do ano passado.

No transporte, motoristas de aplicativos que circulam em carros sem ar condicionado para oferecer menores tarifas têm evitado circular em horários de pico de calor, entre 11h e 13h.

Com a maior movimentação de pessoas na orla e com as férias escolares, os bombeiros também reforçaram o número de agentes na orla.

No domingo (15), quando houve o registro da temperatura mais alta do verão, com máxima de 40,3ºC e sensação térmica de 54ºC, registros passados pelo Centro de Operações da prefeitura, os bombeiros resgataram 1.492 pessoas na orla. Já nos dois dias de véspera foram 150 resgates.

Em nota, a corporação afirmou que "desde o início da Operação Verão, no dia 21 de dezembro de 2022, já foram registrados 2.677 salvamentos no mar, 138.638 ações de prevenção e 688 auxílios a crianças que se perderam na orla".