Rio registra 3,6 mil novos casos de Covid-19

O Globo
·2 minuto de leitura
Domingos Peixoto / Domingos Peixoto

RIO — O estado do Rio registrou 3.606 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas e um óbito. Desde o início da pandemia, 439,3 mil pessoas já tiveram o diagnóstico confirmado pelo coronavírus no Rio e 25.617 pacientes morreram por causa da doença.

Os dados divulgados nesta segunda-feira, porém, podem não representar o cenário atual com fidelidade. Segundo a secretaria estadual de Saúde, as notificações podem "estar represadas devido aos feriados de Natal e ano novo". Já a secretaria municipal de Saúde do Rio avisa em seu painel de acompanhamento de casos que 2,6 mil casos entraram nesta segunda no sistema devido a uma falha na importação do sistema do Ministério da Saúde desde do dia 31 de dezembro.

Com os dados divulgados nesta segunda-feira, a média móvel de mortes do estado do Rio apresenta tendência de estabilidade, com uma redução de 4,5% em comparação com duas semanas atrás. A média móvel de casos também apresenta estabilidade com a redução de 11,7%.

A "média móvel de 7 dias" faz uma média entre o número de mortes do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o "ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.

UTIs na capital estão 90% lotadas

Segundo o painel do governo do Estado, a taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivos para o tratamento da Covid-19 em todo o Rio é de 73% e o de enfermaria é de 59%. Os dados atualizados até este domingo apontam que na capital, a taxa de ocupação na rede pública de saúde é de 90% em terapia intensiva e 92% em enfermarias.