Rio registra um novo óbito de Covid-19 e média móvel indica tendência de redução

O Globo
·2 minuto de leitura

RIO — Pela primeira vez em 2021 o Rio têm dois dias seguidos de redução da média móvel de óbitos pela Covid-19. Neste domingo, o estado registrou um novo óbito causado pelo coronavírus e quase 162 novos casos. Desde o início da pandemia, 30,597 pessoas morreram por causa da doença e quase 538 mil já foram diagnosticadas com o vírus.

A "média móvel de 7 dias" faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o "ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Mas com os dados deste domingo, a média móvel passa a ser de 2.431 casos e 112 mortes por dia. Em relação há duas semanas atrás, houve uma redução de 25% no número de óbitos, o que indica uma tendência de redução na intensidade do contágio por estar acima da marca mínima estipulada de 15%.

Em todo o estado do Rio, 23 pacientes aguardam na fila de espera por um leito, sendo 12 por uma vaga de UTI. Segundo o governo do estado, a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria é de 40,5% e de UTI é de 56,6%. A média do tempo de transferência, segundo o governo, é de uma hora.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.