Rio registrou 101 denúncias de abuso sexual na primeira infância em 2021, revela Ministério dos Direitos Humanos

·2 minuto de leitura

RIO — Somente em 2021, a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos recebeu 101 denúncias de abuso sexual a crianças de até seis anos em todo o estado do Rio. O levantamento ainda mostra que em 44% desses casos o suspeito é o pai ou a mãe. Os dados foram divulgados nesta terça-feira em um evento do governo do estado do Rio para o lançamento do programa "Não podemos fechar os olhos". A data escolhida para o lançamento foi justamente na data que em que é lembrada como o Dia Nacional de Combate à Violência e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Das 101 denúncias, em 72 a vítima eram meninas e em outras 29 meninos. A faixa com o maior número de registro for de dois a quatro anos, com 56 denúncias.

A primeira dama Analine Castro anunciou o lançamento de uma cartilha nas redes sociais com dicas de como é possível identificar sinais de violência à crianças, além de números e endereços de como encontrar ajuda especializada. O governador Claudio Castro também anunciou a criação de 22 salas especializadas em delegacias para que vítimas possam prestar depoimentos. Cada uma das 14 Delegacias de Atendimento à Mulher (DEAMs) receberá uma sala, assim como as delegacias de Seropédica, Mesquita, Nilópolis, Itatiaia, Teresópolis e Iguaba. Já a Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) contará com dois espaços.

— Me surpreendeu muito a questão dos dados. Esse é o número que digo que são os poucos onde houve condição e coragem de denunciar. Digo com o coração entristecido que não traduz a realidade. Hoje a impunidade e o profundo medo de denunciar reina. Aquele que deveria ser o amor da sua vida e a sua salvação, muitas vezes é o terrível algoz — afirmou Castro.

Ministra da Família, Mulher e Direitos Humanos, Damares Alves também participou do lançamento, além de deputados estaduais, federais e autoridades ligadas ao combate à violência. Em seu discurso, a ministra alertou que nos últimos anos aumentou o número de denuncias de abusos à recém nascidos.

— Todos os dias nosso disque 100 traz as mais terríveis histórias. Estourou nos últimos anos o estupro de recém nascidos no Brasil. E a gente está descobrindo uma realidade terrível. Têm crime organizado na indústria da pornografia infantil — disse Damares.

Em homenagem ao Maio Laranja, o Palácio Guanabara e o Cristo Redentor receberam uma iluminação especial.