Rio+Saneamento assume operação plena do serviço na Zona Oeste do Rio e mais 17 cidades

A concessionária Rio+Saneamento assumiu neste segunda-feira a operação plena dos serviços de saneamento de 22 bairros da Zona Oeste do Rio e mais 17 municípios espalhados por diferentes regiões do estado, entre eles Itaguaí, Rio das Ostras e Vassouras. Com desafios como vazios de abastecimentos de água em bairros como Guaratiba e Santa Cruz, na capital, e a necessidade de ações para a preservação da Baía de Sepetiba e da Bacia do Rio Guandu, a promessa é realizar, ao longo do período de concessão, investimentos de R$ 4,7 bilhões, a maior parte na primeira década. O objetivo, diz Leonardo Righetto, presidente da concessionária, é universalizar o serviço em até 11 anos, cumprindo o Marco Legal de Saneamento. Nas cidades que hoje contribuem para a poluição da Baía de Sepetiba, ressalta, a meta é antecipar esse prazo.

Impacto: Com concessões, Rio pode ganhar R$ 37 bilhões em benefícios socioeconômicos com universalização do saneamento, diz estudo

Balneabilidade: Praia de Botafogo aparece própria para banho em dois boletins seguidos do Inea

—São vários municípios que contribuem para a poluição da Baía. Nos municípios da nossa concessão, que são Paracambi, Itaguaí, Seropédica, Piraí, Rio Claro e Vassouras, vamos universalizar o Saneamento em cinco anos. Com isso, deixarão de ser lançados por dia 44 milhões de litros de esgoto sem tratamento na Baía de Sepetiba — diz Righetto.

A Rio+Saneamento venceu o Bloco 3 do leilão da Cedae, em dezembro de 2021, depois de o bloco ter sido o único sem ofertas na primeira rodada de privatização da Cedae, em abril daquele ano. Depois de uma fase de transição, ao assumir plenamente a operação, Righetto afirma que serão R$ 100 milhões investidos neste primeiro ano. Hoje, anunciou ele, estão já estão sendo iniciadas obras, como a construção de quatro quilômetros de redes de distribuição em Realengo, na Zona Oeste, além de remanejamentos de ligações domiciliares de água da rede antiga para a nova.

Trata Brasil: quatro cidades fluminenses estão entre as 20 piores em saneamento pelo novo ranking nacional

Já em Guaratiba, também na Zona Oeste, a previsão é que até dezembro a população comece a sentir os efeitos de obras em adutoras para resolver a histórica falta d'água nos meses de verão. Na Região dos Lagos, em Rio das Ostras, serão instalado cinco geradores para solucionar as interrupções no tratamento e fornecimento de água em caso de quedas de energia, o que é comum no município.

Righetto também promete investimentos direcionados especificamente às comunidades e loteamentos da Zona Oeste do Rio, muitos deles irregulares e sem água encanada.

— Serão R$ 354 milhões investidos nos próximos 11 anos justamente nessas áreas irregulares, levando saneamento a essa população mais vulnerável — diz Righetto, destacando que está em curso um trabalho com a prefeitura do Rio para apontar quais as comunidades receberão as obras.

Temperatura: Rio registra mês de julho mais quente desde 2014

Na Zona Oeste da capital, a Rio+Saneamento ficará responsável pela distribuição de água para cerca de 1,7 milhão de moradores dos bairros da Área de Planejamento 5 (AP5), como Campo Grande, Santa Cruz e Bangu. Para Itaguaí, Seropédica e Paracambi, além da distribuição de água, a concessão inclui o tratamento e a coleta de esgoto. Nos outros municípios, além do esgoto e da distribuição da água, a Rio+ cuidará também da captação e tratamento de água. Ao todo, são cerca de 2,6 milhões de moradores nas regiões de atuação da concessionária.

Em relação às contas, nada muda para os moradores da Zona Oeste do Rio, que neste mês receberão um único boleto com as logomarcas da Zona Oeste Mais Saneamento (que continua responsável pela coleta e tratamento de esgoto) e da Rio+Saneamento. Já nos demais municípios da concessão, é preciso ter atenção. Quem atualmente tem a conta da Cedae em débito automático precisará cadastrar a nova, da Rio+, junto ao banco em que faz os pagamentos ou solicitar o cadastro pelos canais de relacionamento da nova concessionária. "Lembre-se que essa primeira conta deve ser paga pelo código de barras, uma vez que o cadastramento será válido a partir da segunda conta", explica a concessionária.

Esquecidos: Dentadura, perna mecânica, panela de arroz... achados e perdidos no Rio reúnem histórias

Por telefone, os canais de atendimento da Rio+ são pelos números 0800 772 1025 (Zona Oeste da capital) e 0800 772 1027 (interior). Os serviços podem ser acessados também pelo aplicativo Cliente Rio+Saneamento e pelo site riomaissaneamento.com.br.

Conheça os bairros da cidade do Rio atendidos:

Bangu

Barra de Guaratiba

Campo dos Afonsos

Campo Grande

Cosmos

Deodoro

Gericinó

Guaratiba

Inhoaíba

Jardim Sulacap

Magalhães Bastos

Paciência

Padre Miguel

Pedra de Guaratiba

Realengo

Santa Cruz

Santíssimo

Senador Camará

Senador Vasconcelos

Sepetiba

Vila Kennedy

Vila Militar

Veja a lista dos outros municípios:

Bom Jardim

Carapebus

Carmo

Itaguaí

Macuco

Natividade

Paracambi

Pinheiral

Piraí

Rio Claro

Rio das Ostras

São Fidélis

São José de Ubá

Seropédica

Sumidouro

Trajano de Moraes

Vassouras

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos