Rio vai examinar amostra de adolescente que testou positivo para Covid e Influenza

·3 min de leitura

A Secretaria municipal de Saúde solicitou à família do adolescente que testou positivo para Covid-19 e Influenza autorização para analisar a amostra do paciente. Bruno Soutto Mayor Caballero de Oliveira, de 16 anos, fez exames em dois laboratórios diferentes da rede privada e ambos confirmaram a dupla contaminação. O jovem, que já tomou as duas doses contra a Covid-19 e a vacina da gripe, apresentou sintomas leves.

— A Secretaria de Saúde entrou em contato comigo pedindo autorização para enviar a amostra dele para estudo e queria completar com alguns dados, como a data em que ele se vacinou, se era vacinado contra a gripe, se havia viajado nos últimos 15 dias — contou a fisioterapeuta Adriana Soutto Mayor, de 52 anos, mãe de Bruno.

Para o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, no entanto, o diagnóstico de Bruno não tem grande relevância epidemiológica:

— Colhemos a amostra. A qualquer rumor ou notificação de eventos novos, temos uma equipe de resposta rápida para entrar em contato e analisar os dados. São situações que não têm grande relevância epidemiológica.

O adolescente começou com os sintomas na última quarta-feira, dia 29. Dia 30, fez o teste.

— Quando ele voltou do treino, falou que estava com calafrio e um pouco congestionado. Dei um antigripal. No dia seguinte, ele continuou com os mesmos sintomas e moleza no corpo. Já temos hábito de testá-lo porque os treinos dele são diários, mas não acreditamos que fosse dar alguma coisa — conta Adriana.

No primeiro laboratório, Bruno fez o swab nasal, que detecta Covid, Influenza A e B. Deu positivo para Covid e Influenza A. Adriana decidiu levá-lo, então, a outro laboratório:

— Decidimos fazer um exame mais completo. Fizemos exame de painel viral, que diagnostica Covid, Influenza A, B e vírus respiratório. Em poucas horas, veio resultado igualzinho ao do primeiro laboratório. Mas ele estava bem, a febre nunca passou de 37,5 e sempre com apetite

Os pais de Bruno ligaram para o médico da família e foram orientados a tratar os sintomas e manter o isolamento. O adolescente é jogador de futebol e joga na categoria de base do Bangu. Embora esteja de recesso nos treinos do clube, Bruno treina diariamente com um personal. Mas, desde a semana passada, está isolado.

— Desde quarta, ele está isolado no quarto dele. Quando sai, usa máscara, mas só sai para ir ao banheiro. Eu entro para dar medicação e comida, mas também fico de máscara e a gente faz todo o processo de limpar maçaneta com álcool. Eu e meu marido testamos negativo, mas minha mãe de 77 anos é cardiopata mora com a gente — explica Adriana, que acredita que o caso de Bruno não seja o primeiro de dupla infecção: — Quis fazer esse alerta porque, quando vi a reportagem de que havia primeiro caso em Israel, disse que não era. Nem o Bruno é o primeiro caso. Queria que as pessoas soubessem que esses vírus podem existir ao mesmo tempo e ficassem atentas. Podem achar que não estão com nada e transmitirem para os outros.

As secretarias municipal e estadual de Saúde disseram que , até o momento, não houve identificação de casos de dupla infecção. A Secretaria Municipal de Saúde do Rio disse ainda que identificou, na última semana, redução de 75% dos casos de Influenza.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos