Risco de hospitalização por ômicron é 45% menor que por delta, diz estudo britânico

·1 min de leitura

O risco de ser hospitalizado com Covid-19 é de 40% a 45% menor para pessoas infectadas com a variante ômicron do coronavírus em comparação com aqueles infectados com a variante delta, de acordo com um estudo do Imperial College, em Londres, publicado nesta quarta-feira (22).

"No geral, encontramos evidências de um risco reduzido de hospitalização para ômicron em comparação com infecções causadas por Delta, como média de todos os casos durante o período de estudo", escreveram os pesquisadores britânicos no documento.

A pesquisa é baseada em testes de PCR positivos realizados na Inglaterra entre 1º e 14 de dezembro.

Espanha volta com obrigatoriedade de máscaras ao ar livre

A Espanha voltará a tornar obrigatórias as máscaras ao ar livre neste fim de semana, medida que faz parte de um conjunto de restrições destinadas a conter a rápida disseminação da variante ômicron do coronavírus, disse nesta quarta-feira (22) o chefe do governo espanhol, o primeiro-ministro Pedro Sanchez.

Com quase 80% de sua população duplamente vacinada contra a Covid-19 e uma campanha de reforço vacinal cada vez maior, a Espanha conseguiu evitar uma onda epidêmica que obrigou vários países do norte da Europa a fortalecerem as restrições sanitárias.

Pílula anticovid da Pfizer autorizada nos EUA

"Esta autorização fornece uma nova ferramenta para combater a Covid-19 em um momento crucial da pandemia, onde novas variantes estão surgindo", disse uma autoridade do FDA, Patrizia Cavazzoni, citada em um comunicado à imprensa.

(Com AFP)


Leia mais

Leia também:
Com ômicron e corrida por terceira dose, OMS teme que faltem vacinas para países pobres
Covid-19: para desacelerar variante ômicron, Alemanha limita convidados em festas de Réveillon
Variante ômicron dispara e causa ansiedade antes do Natal no Reino Unido

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos