Rita Cadillac impõe limites no trabalho: “Ficar nua é uma coisa, conteúdo pesado é outra”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Rita Cadillac fatura com nudes na internet
Rita Cadillac fatura com nudes na internet

Rita Cadillac é só tranquilidade, pelo menos em relação a sua conta bancária. Depois de ter vários shows e trabalhos cancelados durante o primeiro ano da pandemia da Covid-19, deixando de ganhar o dinheiro para pagar suas contas mensais, a artista precisou se reinventar e diversificar sua carreira profissional. A aposta: a criação de conteúdo de nu artístico para plataformas como Onlyfans e Privacy. Aos 67 anos, a eterna chacrete viu seu perfil bombar e conseguiu se reorganizar financeiramente.

“Está indo bem, está dando para pagar todas as continhas, está tudo em dia, não estou ficando de cabelo em pé como estava na metade da pandemia, que continue assim", avalia. "Tem gente que está ganhando milhões, mas eu não sou essas pessoas. O meu é um pouquinho mais reduzido dos milhões, mas está dando para juntar um dinheiro".

A ideia para começar a criação de conteúdos autorais surgiu depois de uma conversa com a amiga, a empresária Aritana Maroni. Há um ano nas plataformas, Rita avalia seu principal ganho de tudo isso, além do dinheiro.

“Acho que estar com a cabeça tranquila, em paz, pagando minhas contas e poder até pensar em fazer algumas viagens, pequenas, mas dá para fazer", comenta.

Para atrair os fãs e novas assinaturas, a artista diversifica seus ensaios entre fotos com muita produção e outras mais caseiras. O conteúdo pode ser acessado por planos a partir de US$ 10 dólares (R$ 49,39 na cotação desta sexta, 29), dependendo da plataforma escolhida.

“As fotos são feitas como se fosse uma revista mesmo, tem fotógrafo, produção, locação, tema, mas muito dos conteúdos são do meu próprio telefone também. Tem fotos de fotógrafos e fotos feitas por mim mesma”, explica.

Em ótima fase profissional e satisfeita com sua forma física, Rita diz que já passou da época em que sentia timidez ao fazer ensaios artísticos. Mas a artista salienta o que jamais faria em troca de dinheiro neste momento da vida.

“Me sinto confortável fazendo foto, estou tão acostumada que eu não ligo mais. Mas tem fotos que, ás vezes, a gente pensa duas vezes, três vezes antes. Não faço alguns conteúdos que são pedidos, mais pesados eu não faço mesmo. Ficar nua é uma coisa, fazer conteúdo pesado é outra. No entanto, faço coisas para os fãs, é só pedir. O mais inusitado que pediram foi para fazer fotos numa piscina”.

Cirurgias plásticas e melhor idade

Rita viajou para Paris onde fez procedimentos estéticos no rosto
Rita viajou para Paris onde fez procedimentos estéticos no rosto

Esbanjando boa forma com quase 68 anos - ela completa a idade em julho - Rita viajou recentemente para Paris, na França, onde fez pequenos retoques no rosto com tratamentos estéticos. Apesar de não ser adepta das cirurgias plásticas, ela não descarta a possibilidade de dar um up em lugares que já não se sente tão bonita.

“Fui para Paris para fazer a divulgação de uma clínica de médicas brasileiras. Coloquei fios de colágeno no rosto e fiz tratamentos para a pele. Não fiz nenhuma cirurgia, foram todos procedimentos só com fios, que é muito bom. Também coloquei um pouco de ácido hialurônico na mandíbula para poder acertar, para ficar legal. Não sou adepta das cirurgias, mas se amanhã eu resolver fazer, quem sabe", pondera.

Diante da sociedade com muitas heranças do patriarcado, em que coloca a mulher da melhor idade como se não sentisse mais desejos e vontades, Rita analisa que o ideal é você se sentir bem e fazer o que tiver vontade, independente da idade que tiver.

“É uma sociedade machista, apesar que tem muita mulher que acha isso. Eu tenho o maior orgulho de estar com quase 68, podendo fazer fotos, e que muitas mulheres estão elogiando. Muitas pedem conselhos para poder tirar a timidez, pergunta se ficaria feio ou não. A sociedade é machista? É. Mas eu estou pouco me lixando, desde que eu esteja me sentindo bem. E ser avó? O que é que tem? Posso ser avó, estar com o corpo em dia e querer tirar fotos. Graças a Deus, estão gostando. A vida sexual também é total, não acaba assim não, muito difícil acabar”.

Com a biografia de sua história, “Rita Cadillac - Frente e Verso”, lançada no final do ano passado, o próximo passo é levar o livro como um filme para os cinemas.

“Estamos em projetos, conversando. Esse projeto ainda não saiu do papel, mas está indo, calma que a gente chega lá. Estamos conversando com as pessoas certas e o filme ainda está em pé”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos