Ritmo de vacinação contra covid-19 no Brasil cai pela metade nas últimas duas semanas

·2 minuto de leitura
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - MAY 05: A health personnel wearing face mask administers a dose of Covid-19 vaccine in Ramos, northern part of the Rio de Janeiro in Brazil on May 05, 2021. Brazil records 1,054 more death, rising the toll to 408,829 as 36,524 new cases confirmed in the last 24 hours. (Photo by Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)
Brasil enfrenta dificuldade para receber Insumo Famacêutico Ativo da China para produzir mais vacinas (Foto: Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)
  • Ritmo de vacinação no Brasil caiu pela metade nas últimas duas semanas

  • Na última quarta (12), país administrou 429 mil doses

  • No dia de maior vacinação, foram 1,14 milhão de doses de vacinas contra a covid-19

Em 29 de abril, o Brasil conseguiu aplicar 995 mil doses da vacina contra a covid-19. Duas semanas depois, em 12 de maio, última quarta-feira, o país administrou metade do contingente: 429 mil doses. Os dados são do site Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford.

Dessa forma, o Brasil teve queda de 57% na aplicação de doses da vacina e, na última quarta-feira, o aplicou menos doses que Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França e outros. O país que mais está imunizando a população atualmente é a China, com 9,23 milhões de doses diárias.

Leia também

Em 29 de abril, Brasil aplicou 995 mil doses da vacina e, em 12 de maio, índice caiu pela metade (Foto: Reprodução/Our World in Data)
Em 29 de abril, Brasil aplicou 995 mil doses da vacina e, em 12 de maio, índice caiu pela metade (Foto: Reprodução/Our World in Data)

Agora, o Brasil é o 8º que mais aplica vacinas contra a covid-19 por dia. Antes, o país estava na 4ª posição. O dia em que o Brasil mais conseguiu administrar doses foi 13 de abril, quando aplicou 1,14 milhão de doses – foi o único dia em que o país ultrapassou a marca do milhão.

Segundo dados do Ministério da Saúde, no total, o Brasil aplicou até agora 48,7 milhões de doses das vacinas contra a covid-19.

Problemas no recebimento de IFA

O Brasil enfrenta problemas para receber Insumo Farmacêutico Ativo da China, o que está atrasando a produção da CoronaVac, a vacina mais aplicada no Brasil.

Na última quarta-feira (12), o Instituto Butantan terminou de entregar o contingente de 46 milhões de doses acordado com o governo federal. Até 30 de agosto, outras 54 milhões de doses deveriam ser entregues, mas não há previsão para que o Butantan receba o próximo lote de IFA.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos