Rivais em 1989, Lula e Collor trocam mensagens e exaltam democracia nas redes sociais

CAMILA MATTOSO
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 11.09.2019: Entrevista com o ex-presidente da República, senador Fernando Collor de Mello. (Foto: Andre Coelho/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em troca de mensagens no Twitter, os ex-presidentes Lula (PT) e Fernando Collor (Pros-AL) falaram sobre democracia em um momento em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem participado de atos antidemocráticos, com ataques ao Judiciário e ao Legislativo, e tem sido criticado por interferir em postos estratégicos para supostamente proteger seus familiares.

Em sua mensagem, Lula escreveu que às vezes se confunde e chama Bolsonaro de Collor. "É até uma ofensa ao Collor, porque ele pelo menos sabia conviver democraticamente", emendou o petista.

Em resposta, o senador Collor, que tem investido cada vez mais em seu perfil virtual, respondeu que "a democracia é inegociável".

"É fundamental a um Presidente da República pensar e agir democraticamente, todos os dias, para conciliar as várias posições existentes na sociedade e construir as melhores soluções para os desafios do País. Entendeu?", completou.

Lula e Collor rivalizaram nas eleições de 1989, e o alagoano saiu com a vitória. Ele sofreu impeachment em 1992.