RJ: Cláudio Castro espera renúncia de Washington Reis após escândalo

Vice de Cláudio Castro nega sofrer pressão para deixar chapa após ser alvo da PF - Foto: Reprodução
Vice de Cláudio Castro nega sofrer pressão para deixar chapa após ser alvo da PF - Foto: Reprodução

Após escândalo envolvendo o ex-prefeito de Duque de Caxias (RJ), Washington Reis, Cláudio Castro (PL) espera que seu candidato a vice-governador renuncie a disputa. A campanha do atual gestor do Rio de Janeiro acredita que as chances do investigado seguir nas eleições são baixas, conforme apuração da colunista Berenice Seara, do jornal Extra.

Reis é investigado pela Polícia Federal, que teria favorecido cargos na Secretaria de Saúde de Caxias. Na tarde de ontem (1), foi apreendido um fuzil na casa do ex-prefeito.

Apesar da situação, Castro não pretende trocar de vice, e espera que a iniciativa de renúncia parta do próprio Reis.

Entenda o caso

A Operação Anáfora investiga um favorecimento na contratação de trabalho por parte da Secretaria de Saúde de Caxias. Na soma, contratos e aditivos passam de R$ 563 milhões em cerca de dois anos.

Nesta quinta, agentes cumpriram 27 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 6ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. As ações aconteceram nos municípios de Duque de Caxias, Maricá, Angra dos Reis, Mesquita, Niterói, Nova Iguaçu e na capital.

Outro alvo da operação é Mário Peixoto, que já havia sido denunciado pelo Ministério Público depois da Operação Favorito, em maio de 2020. Segunda Justiça, Peixoto seria beneficiário no esquema de corrupção do governo de Wilson Witzel.

A investigação aponta que a cooperativa é de uma quadrilha que há anos desvia dinheiro, em especial na área da saúde.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Pesquisas eleitorais, como saber em quais posso confiar?

Em meio a essa diversidade de levantamentos existentes no Brasil, muitos eleitores não sabem em quais resultados acreditar.

No primeiro dia do ano passou a ser obrigatório o registro junto à Justiça Eleitoral de qualquer pesquisa pública relacionada às eleições. Porém, se uma pesquisa está registrada não necessariamente significa que ela será confiável, isso porque não há nenhum tipo de fiscalização prévia sobre a metodologia desses levantamentos.

Atualmente, a confiabilidade das pesquisas é garantida no Brasil por meio da transparência. Nome do contratante, valor cobrado pela pesquisa, origem dos recursos investidos, metodologia, período de realização, sistema de fiscalização da coleta de dados e questionário aplicado são algumas das informações que devem ser cadastradas junto à Justiça Eleitoral, tornando as pesquisas passíveis de contestação, caso qualquer irregularidade seja encontrada posteriormente.

Para identificar os atributos que mais merecem atenção nas pesquisas eleitorais, a reportagem do Yahoo! Notícias conversou com alguns especialistas no assunto e separou uma lista com os pontos mais importantes, confira aqui.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)