RJ: Com casamento marcado, noiva não consegue sair de casa por conta do tiroteio no Jacarezinho

·2 minuto de leitura
Bandidos fogem de policiais após confronto no Jacarezinho (RJ); Aos menos 5 pessoas foram baleadas - Foto: Reprodução/TV Globo
Homens fogem de policiais após confronto no Jacarezinho (RJ); Aos menos 5 pessoas foram baleadas (Foto: Reprodução/TV Globo)
  • Uma mulher não conseguiu sair de casa para o próprio casamento por causa do intenso tiroteio na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, na manhã desta quinta-feira (6)

  • Ela, que não teve identidade revelada por questões de segurança, estava se maquiando quando os disparos começaram

  • Segundo apuração da TV Globo, um policial civil morreu e outros quatro homens foram atingidos — entre eles, dois passageiros da Linha 2 do metrô, próximo ao local

Uma mulher não conseguiu sair de casa para o próprio casamento por causa do intenso tiroteio na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, na manhã desta quinta-feira (6). De acordo com o G1, ela estava se maquiando quando os disparos começaram. 

Uma operação da Polícia Civil do RJ contra o tráfico de drogas na comunidade causou um intenso tiroteio já nas primeiras horas desta quinta-feira (06). Há registro de explosão de bombas em vários pontos da comunidade.

Leia também

Segundo apuração da TV Globo, um policial civil morreu e outros quatro homens foram atingidos — entre eles, dois passageiros da Linha 2 do metrô, próximo ao local.

"Eu estou desesperada. Acordamos debaixo de tiros. Eu estava me arrumando, me maquiando em casa. Meu casamento estava marcado para 9h e, até o momento, não consigo sair", afirmou a mulher, que não teve a idade revelada por questões de segurança.

De acordo com o jornal, o casamento está marcado para acontecer em um cartório do Méier, também na Zona Norte do Rio. 

"Eu estou aguardando, esperando para ver o que vai acontecer. Eu estou de pés e mãos atados. Estou me sentindo acuada. Só me resta aguardar", disse a noiva, que esperava dois anos para o momento.

Um outra mulher, segundo o jornal, que está com a cesárea marcada para dar à luz, também teve dificuldades para sair de casa. Porém, ela buscou uma rota alternativa.

O grupo teria arquitetado uma verdadeira "estrutura de guerra" para atuar na região, contando com armamentos como fuzis e até granadas (Foto: TV Globo/Reprodução)
O grupo teria arquitetado uma verdadeira "estrutura de guerra" para atuar na região, contando com armamentos como fuzis e até granadas (Foto: TV Globo/Reprodução)

Operação investiga aliciamento de jovens para o crime

A ação que terminou no combate entre policiais e traficantes é parte da "Operação Exceptis", que apura aliciamento de crianças e adolescentes para ações criminosas como assassinatos e até sequestros de trens da Supervia.

De acordo com a TV Globo, o grupo de criminosos é acusado de crimes como tráfico de drogas, homicídios e sequestros de trens. 21 pessoas foram identificadas durante a investigação da polícia.

O grupo teria arquitetado uma verdadeira "estrutura de guerra" para atuar na região, contando com armamentos como fuzis e até granadas.

A troca de tiros afetou a circulação da Linha 2 do metrô e de ramais adjacentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos