RJ: Horas após decreto, Paes volta atrás e promete rever passaporte vacinal em shoppings e táxis

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Eduardo Paes
    Político e advogado brasileiro
The Mayor of Rio de Janeiro, Eduardo Paes, is seen during a ceremony where the Rio 2016 Olympic Pyre replica was enlightened, in front of the Candelaria Church in Rio de Janeiro, Brazil, on July 22, 2021. (Photo by ANDRE BORGES / AFP) (Photo by ANDRE BORGES/AFP via Getty Images)
Eduardo Paes acredita que não seria possível cumprir decreto que previa exigência de comprovante de vacinaçaõ em táxis e shoppings (Foto: ANDRE BORGES/AFP via Getty Images)
  • Eduardo Paes vai rever decreto que exige passaporte de vacinação no Rio

  • Principais mudanças devem ser em relação à exigência do comprovante de imunização para entrar em táxis e shoppings

  • Exigência será mantida para hotéis e áreas fechadas de bares e restaurantes

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), vai rever o decreto que instituía o passaporte vacinal na cidade. As novas medidas foram publicadas a manhã desta quinta-feira (2) e, horas depois, o prefeito prometeu que fará mudanças por considerar que houve “exageros” nas medidas.

Entre os itens que devem ser revistos estão a necessidade de comprovar vacinação para pegar táxis e entrar em shoppings.

“O passaporte vacinal é uma garantia pra que a cidade continue aberta. É a garantia de que o Rio vai voltar a funcionar, como voltou. Ele diminui o risco de transmissão e protege as pessoas do risco de morte. Eu assinei o decreto mas tem de ver a praticidade e efetividade de algumas medidas mesmo. Não adianta criar medidas que a gente sabe que ninguém vai cumprir”, afirmou Eduardo Paes.

Nos outros locais, a necessidade de comprovante de vacinação continua valendo, como para acessar áreas internas ou com cobertura de restaurantes e bares, se hospedar em hotéis.

Os cariocas poderão apresentar o certificado de vacinação disponível na plataforma Conecte SUS ou a carteirinha de vacinação impressa, emitido pela Secretaria de Saúde do Rio ou por outras instituições governamentais brasileiras ou de fora do país.

Nos primeiros dias, a prefeita do Rio não vai aplica multas, apenas orientar os estabelecimentos. Mas, a partir da próxima semana, os locais poderão ser multados. “O ideal é que os estabelecimentos já se programem para começar a exigência a partir de hoje. Mas é claro que a gente já sabe que será necessário um período de adaptação. Então, as fiscalizações nessa etapa inicial serão de caráter instrutivo. Começaremos a aplicar multas a partir da próxima semana”, explicou Daniel Soranz, secretário de Saúde da cidade.

A cidade do Rio de Janeiro está vacinando qualquer cidadão com mais de 12 anos. O número de pessoas com a segunda dose atrasada chega a 600 mil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos