RJ: Policial confessa ter executado jovem sem troca de tiros no Jacarezinho

·2 min de leitura
RJ: Jonathan, pai de uma criança de 4 meses, morreu na Unidade de Pronto Atendimento);
RJ: Jonathan, pai de uma criança de 4 meses, morreu na Unidade de Pronto Atendimento);
  • No RJ, policial atirou contra o jovem "após ele tirar uma arma de fogo da cintura";

  • Jonatan, pai de uma criança de 4 meses, morreu na UPA (Unidade de Pronto Atendimento);

  • Moradores da região disseram que policiais do Batalhão de Polícia de Choque efetuaram o disparo e fugiram.

Em documento obtido pelo UOL, um policial do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio de Janeiro confessou a autoria do disparo que matou o adolescente Jonatan Ribeiro de Almeida, 18, na favela do Jacarezinho, Zona Norte da capital. Segundo a reportagem, o cabo atirou contra o jovem "após ele tirar uma arma de fogo da cintura". Jonatan, pai de uma criança de 4 meses, morreu na UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

O rapaz de 18 anos morreu após ser baleado no peito no Jacarezinho na noite desta segunda-feira (25). Moradores acusam a PM (Polícia Militar) do disparo.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram o jovem sendo socorrido por moradores em cima de uma motocicleta, entre duas pessoas. Moradores da região disseram que policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) efetuaram o disparo e fugiram. Segundo testemunhas, não havia confronto entre policiais e criminosos no momento em que o jovem foi atingido.

A corporação informou que a Corregedoria acompanha o caso e que os agentes envolvidos estão sendo ouvidos pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), que assumiu as investigações. Ainda de acordo com a PM, depois disso, eles também prestarão depoimentos na 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (1ª DPJM).

A perícia foi realizada no local e a arma do policial militar foi recolhida para exame pericial. Familiares e testemunhas serão ouvidas pelos agentes.

Policiais gargalharam após execução

Logo após o jovem Jonathan Ribeiro, de 18 anos, ser baleado na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, policiais militares passaram, dentro de uma viatura, gritando e provocando outros moradores da favela. O vídeo com o registro do momento foi revelado pelo g1.

Na gravação, é possível ouvir PMs gritando: “Inferno! Vai começar a briga”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos