RJ terá protesto para pedir Justiça por grávida baleada pela polícia

·1 minuto de leitura
Foto: Reprodução/ Instagram
Foto: Reprodução/ Instagram
  • Ato ocorre às 16h na comunidade Lins de Vasconcelos

  • Kathlen Romeu foi morta ontem (8) por bala perdida de policiais

  • Ela estava grávida de quatro meses

Foi convocado para hoje (9) um ato para pedir justiça por Kathlen Romeu, 24, que morreu baleada por policiais na Zona Norte do Rio de Janeiro na terça-feira (8). A manifestação ocorre às 16h na Rua Lins de Vasconcelos, na comunidade de mesmo nome, onde a jovem foi assassinada.

Kathlen estava grávida de quatro meses e foi atingida em suposto confronto entre forças de segurança e criminosos. A família, no entanto, contesta a versão da polícia. Ela chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu. Antes de morrer, a futura mãe havia expressado suas preocupações em relação ao futuro do filho.

A deputada Dani Monteiro (PSOL), que também preside a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) convocou os atos em suas redes sociais e afirmou que “o que aconteceu com Kathlen é o sintoma de uma política de segurança pública que serve ao objetivo de deteriorar corpos negros”.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Os organizadores do ato pedem que as pessoas compareçam de máscara e levem álcool em gel.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos