RN investiga caso suspeito da variante indiana em paciente

·1 minuto de leitura

RIO - A Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) informou que amostras de um paciente potiguar serão enviadas para a Fiocruz e para o Instituto Evandro Chagas para investigar possível contaminação pela variante indiana no estado.

Segundo a Sesap, o homem teve contato com um caso confirmado da variante B.1.617 no Maranhão, e recentemente testou positivo para a Covid-19. A investigação agora é para apurar por qual cepa ele foi infectado. A variante indiana B.1.617 foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma "preocupação global".

Caso seja confirmado, esse será o primeiro caso oficial de pessoa contaminada com a cepa indiana no Rio Grande do Norte. Até o momento, o Brasil tem oito casos confirmados da variante indiana, sendo seis no Maranhão, um no Rio de Janeiro e um em Juiz de Fora. O Ministério da Saúde informou que os casos no Espírito Santo, Pará, Distrito Federal e Ceará foram descartados para a nova variante.

Em Minas, a Secretaria de Estado de Saúde informou que as pessoas que tiveram contato com o paciente infectado pela nova cepa originária da Índia estão sendo monitoradas e seguindo as orientações de isolamento. Em nota, a SES-MG acrescentou que foram realizados testes RP-PCR em todas as pessoas que tiveram contato com o paciente infectado. "Se as amostras colhidas derem resultado positivo, uma análise genômica é realizada para descobrir de qual cepa o vírus pertence."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos