Roberto Campos Neto e ex-ministro de Bolsonaro participam de posse de Tarcísio

***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 25.11.2022: Roberto Campos Neto. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, faz uma apresentação sobre a conjuntura econômica em almoço de fim de ano da Federação Brasileira de Bancos. O evento acontece na Casa Charlô, no Itaim Bibi. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 25.11.2022: Roberto Campos Neto. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, faz uma apresentação sobre a conjuntura econômica em almoço de fim de ano da Federação Brasileira de Bancos. O evento acontece na Casa Charlô, no Itaim Bibi. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, e o ex-ministro da Advocacia-Geral da União do governo Jair Bolsonaro (PL), Bruno Bianco, marcaram presença nos eventos de posse de Tarcísio de Freitas (Republicanos) como novo governador de São Paulo.

Além deles, outras figuras próximas do ex-presidente, como o almirante Flávio Rocha, ex-secretário especial de Assuntos Estratégicos, e o publicitário Sérgio Lima, que trabalhou na campanha de Bolsonaro, compareceram às cerimônias.

Campos Neto foi, inclusive, colocado como participante da cerimônia de posse na Assembleia Legislativa de São Paulo, durante a qual ficou sentado em posição de destaque na tribuna, ao lado do prefeito Ricardo Nunes (MDB) e do futuro secretário de Governo Gilberto Kassab (PSD).

Kassab, homem-forte de Tarcísio, e Marcos Pereira, presidente do Republicanos, disseram ao Painel que a presença de Campos Neto se deu somente devido à amizade entre eles. Pereira afirma que Campos Neto contribuiu informalmente com ideias para o plano de governo de Tarcísio. O presidente do Banco Central deixou a Alesp sem falar com a imprensa.

Bianco e Rocha estiveram na plateia do evento em que Tarcísio assinou o termo de posse no Palácio dos Bandeirantes. Eles deixaram rapidamente o local e não quiseram falar com jornalistas.

Citado por Tarcísio de Freitas em seus dois discursos, na Alesp e no Palácio, Bolsonaro foi bastante aplaudido pelos presentes.