Roberto Carlos publica homenagem a Erasmo Carlos: 'Ele viverá sempre em meu coração'

Roberto Carlos, símbolo da Jovem Guarda ao lado de Wanderléa e Erasmo Carlos, publicou em seu perfil nas redes sociais um vídeo com vários momentos dele e de Erasmo ao som de "Amigo". Na legenda homenageou o parceiro com um texto em que diz: "Ele viverá sempre em meu coração".

Erasmo Carlos, 80 anos: ‘Música, orgasmo e Deus são as melhores coisas da vida’

Amor de mãe: Gal Costa deixa o filho, Gabriel, que definia como 'uma luz na minha vida'

"Minha dor é muito grande, nem sei como dizer tudo o que eu penso desse meu amigo querido, meu grande irmão. Meu ídolo por tudo, pela sua lealdade, sua inteligência, sua bondade, por tudo o que eu conheço dele. Um ser humano maravilhoso esse meu irmão. É um privilégio para mim ter um amigo, um irmão assim por todos esses anos. Difícil encontrar palavras para falar desse cara: o meu amigo Erasmo Carlos. Ele viverá sempre em meu coração. Que o nosso Deus de bondade o proteja e o abençoe sempre. Amém, amém, amém", escreveu na rede social.

Dupla inseparável de Roberto Carlos

Erasmo Esteves nasceu no Rio, filho da inspetora escolar Maria Diva Esteves, que veio da grávida da Bahia e o criou sozinha (ele só conheceria o pai na idade adulta). Adolescente fã de rock, ele conheceu Roberto Carlos em 1958, quando este o procurou atrás da letra de “Hound dog”, hit de Elvis Presley, que iria cantar na televisão. Desde então, Erasmo e Roberto foram (quase) inseparáveis.

Um ano antes, Roberto tinha fundado com Tim Maia (que entregava marmitas na casa de Erasmo – às vezes com alguns pastéis subtraídos), Arlênio Lívio e Wellington Oliveira o grupo The Sputniks, desfeito em pouco tempo por causa de uma briga entre Roberto e Tim. Eles, Erasmo e Jorge Ben faziam parte, então, da turma que se reunia no Bar Divino, na Rua do Matoso, na Tijuca, para trocar informações sobre rock – e arriscar algumas canções.

Com a saída de Tim e Roberto, o Sputniks passou a se chamar The Snakes, incluindo Erasmo (que trabalhava como secretário do compositor, radialista e agitador Carlos Imperial – em homenagem a ele e Roberto, por sinal, o cantor adotou o “Carlos” em seu nome artístico). Erasmo foi tentando a vida como compositor e como cantor do grupo Renato e Seus Blue Caps, até partir para a carreira solo em 1964, gravando “Terror dos namorados”, uma das primeiras parcerias com Roberto.

Ainda em 1964, Erasmo teve seu primeiro grande sucesso, “Festa de arromba”, escrita com Roberto Carlos – assim como “Quero que vá tudo pro inferno”, gravada por Roberto e que se tornou o hino da jovem guarda, o movimento que começou em 1965, quando eles estrearam, na TV Record de São Paulo, juntamente com Wanderléia, o programa dominical de mesmo nome – um sucesso avassalador desde a primeira edição.

Erasmo gravou sucessos como “Vem quente que eu estou fervendo” (de Carlos Imperial e Eduardo Araújo), “A carta” (Raul Sampaio e Benil Santos) e “Gatinha manhosa” (mais uma sua e de Roberto) e estreou como ator em “Roberto Carlos em ritmo de aventura” (um dos filmes que faria com o Rei), seguindo na atuação em “Os machões” (1971), de Reginaldo Farias, que lhe valeu o Troféu Coruja de Ouro de melhor ator coadjuvante.

Nem tudo foi alegria para o cantor, porém, nessa época. Em 1966, ele, Eduardo Araújo e Carlos Imperial foram acusados de corrupção de menores, sendo posteriormente inocentados. No mesmo ano, Erasmo desagradou a Roberto, ao participar do programa “Show em Si...monal”, e eles romperam a parceria e ficaram quase um ano sem se falar. Sozinho, o Rei compôs sucessos como “Querem acabar comigo”, “Namoradinha de um amigo meu” e “Como é grande o meu amor por você”, mas os dois retomaram a parceria em grande estilo com “Eu sou terrível”.

Wanderléa manda recado

Símbolo da Jovem Guarda ao lado de Erasmo Carlos e Roberto Carlos, a cantora Wanderléa, de 78 anos, se mostrou muito abalada com a notícia da morte de seu amigo e colega de profissão. Depois de passar algumas horas reclusa, a artista enviou ao GLOBO, uma mensagem de áudio muito emocionada e emocionante. Wanderléa começa mandando um recado aos fãs e amigos de Erasmo e, no final, passa a se dirigir diretamente a ele.

Leia a mensagem na íntegra:

"Eu quero me reportar aos companheiros, aos amigos, aos fãs, que nos acompanharam desde muito cedo. Vocês podem imaginar o que estou sentindo. É o mesmo que vocês estão sentindo, pelo o que representa o Erasmo em nossos corações, na história da música brasileira. Esse talento, esse poeta, esse homem amoroso, esse "gigante gentil". Um homem elegante, que nos deixa um legado de exemplo de vida. Ele estará sempre muito vivo em nossas lembranças mais profundas. Amo Erasmo, assim como vocês, ele estará sempre em minhas orações. Tenho certeza que ele será recebido pelos anjos de luz, hoje no dia do músico, um dia muito especial. Erasmo, que os anjos de luz te recebam com todo amor, com toda reverência que você merece. Amado Erasmo, que a luz divina o acompanhe sempre, que sua luz brilhe, assim como brilhou aqui na Terra, que brilhe no céu".