De Roberto Carlos a Stan Lee e Lina Bo Bardi, entenda a onda de biografias repetidas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·7 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 11.10.2018 - Estante de livros em biblioteca no Tatuapé, em São Paulo. (Foto: Alberto Rocha/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 11.10.2018 - Estante de livros em biblioteca no Tatuapé, em São Paulo. (Foto: Alberto Rocha/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quando Roberto Carlos fez 80 anos, em abril do ano passado, três livros sobre sua vida foram lançados ou anunciados, o que não parece ser motivo de espanto para ninguém. Pouco depois, no mesmo dia de maio, duas editoras concorrentes lançaram biografias sobre a arquiteta Lina Bo Bardi. Neste caso, não havia data comemorativa que justificasse os lançamentos.

Também no ano passado, com a diferença de alguns meses, duas obras sobre a vida do artista plástico Alberto da Veiga Guignard chegaram às prateleiras das livrarias. Já quem prefere um universo mais pop, coçou a cabeça quando teve de escolher entre nada menos do que três biografias, lançadas em junho, agosto e setembro, de Stan Lee, o criador de diversos super-heróis da Marvel.

Apesar dessas coincidências, os editores não apontaram um crescimento de vendas do gênero biografias nos últimos meses. Mas Flávio Moura, da Todavia, nota que parece haver "uma variedade maior de personagens estudados, sobretudo a partir da lente de correções históricas e identitárias".

Segundo o publisher da Companhia das Letras, Otávio Marques da Costa, "é difícil estabelecer uma relação entre a maior exposição de vidas privadas na contemporaneidade com um eventual sucesso de biografias". "Ao menos de biografias de fôlego, escritas e pesquisadas com profundidade. Acho que são fenômenos distintos", ele acrescenta.

Segundo Marques da Costa, responsável por livros de Bo Bardi e Guignard lembrados aqui, essas coincidências são normais no mercado editorial. "Em geral, quando eu sei que um personagem já está sendo explorado por um bom biógrafo, eu tendo a deixar quieto e vou gastar energias em outra coisa."

"Nesses casos citados, ou não sabíamos que os livros estavam sendo feitos por outras editoras ou eles não estavam sendo feitos no momento em que começamos nossa produção. De qualquer forma, há espaço para outras abordagens", diz o publisher. "São figuras grandes, que comportam e merecem diferentes visões. Acho rico, inclusive como leitor."

Ele conta ainda que a Companhia das Letras nunca desistiu de lançar uma biografia ao saber que outra seria publicada. "O autor de nossa biografia de Bo Bardi, Zeuler Lima, já pesquisa a arquiteta há décadas. Já tinha, inclusive, publicado algumas obras. Convidamos ele a reunir toda essa pesquisa em uma obra que não fosse para especialistas em arquitetura", diz Marques da Costa, a respeito do livro "Lina Bo Bardi - O que Eu Queria Era Ter História".

Editor da Todavia, que encavalou sua própria biografia de Bo Bardi com a lançada pela Companhia das Letras, Flávio Moura vê essas coincidências com otimismo. "É sinal de mercado pujante e saudável", afirma.

A Todavia foi uma das casas que publicou uma obra sobre Roberto Carlos no aniversário do rei da MPB. "É claro que, quando uma figura popular como Roberto Carlos faz 80 anos, isso se torna um gancho para os lançamentos. Um gancho ajuda, mas não é isso o que buscamos. Biografias são prioridade em nossa linha editorial. Queremos personagens legais e que tenham a ver com o momento do país", afirma Moura.

Como exemplo, o editor lembra "João Cabral de Melo Neto - Uma Biografia", de Ivan Marques. "Para além da vida do poeta, o livro traça uma história da poesia brasileira no século passado. Tem ainda a história do Itamaraty, de onde João Cabral foi expulso acusado de ser comunista e depois readmitido. Por aí, entendemos um pedaço da nossa história passada e atual."

Marques da Costa aponta um dado interessante no ramo das biografias. "As questões que você coloca ao escrever sobre uma figura histórica vêm das preocupações do autor. Por isso, as biografias, ao descreverem o passado, refletem o tempo em que foram escritas."

Essa ideia demole a velha propaganda que diz que aquele livro em suas mãos é a biografia "definitiva" sobre tal pessoa. É por isso que, quando vai escolher uma biografia para ser traduzida, a Companhia das Letras -além de muitas outras editoras-- vai atrás das últimas do mercado internacional. "As mais recentes tendem a responder às preocupações dos tempos presentes. Isso quando não há alguma novidade documental", diz Marques da Costa.

Ele lembra quando, há 12 anos, a Companhia publicou a biografia "Hitler", de Ian Kershaw. "Aquele livro trazia essas duas coisas, novas descobertas e olhar presente. Hoje, já tem outra que pode ser considerada a mais importante. Realmente, a história de biografia definitiva é do departamento de marketing. Pode escrever que eu disse isso", ele brinca.

O editor da Todavia também comenta essa variedade. "Se formos ver na língua inglesa ou nas feiras internacionais, quando há alguma efeméride, aparecem dezenas de biografias sobre o mesmo personagem."

Mas em seus quatro anos de existência, a Todavia não traduziu nenhuma biografia estrangeira. "A gente gosta de pautar a biografia do zero. Gostamos de ouvir a proposta do autor, discutir capítulo a capítulo. É um processo de maturação que pode demorar três, quatro ou cinco anos."

Jotabê Medeiros, que escreveu o livro "Roberto Carlos - Por Isso Essa Voz Tamanha" para a Todavia, é o campeão de biografias da editora. Já lançou "Raul Seixas - Não Diga que a Canção Está Perdida" e "Belchior - Apenas um Rapaz Latino-Americano" e está trabalhando no quarto livro.

A obra sobre Belchior é a biografia mais vendida da Todavia, com 24 mil exemplares. Em segundo lugar vem "Jorge Amado, Uma Biografia", de Josélia Aguiar, com 7.000 cópias vendidas. A Companhia das Letras não divulga números de venda.

Quanto a Stan Lee, dos três livros lançados há pouco, só um foi produzido no Brasil, "Sr. Maravilha - A Biografia de Stan Lee", do paulistano Roberto Guedes, pela editora Noir. As editoras Globo e Agir decidiram publicar traduções.

Gonçalo Junior, da Noir, diz que nem passou por sua cabeça a ideia de traduzir uma obra sobre o quadrinista americano. "Roberto Guedes sabe muito sobre o Stan Lee, estuda o assunto há 40 anos, é tradutor de gibis. Não conheço os americanos que escreveram os outros livros", diz Junior.

Para lançar a biografia, ele fez uma campanha de financiamento coletivo. A vaquinha conseguiu superar a meta ao atingir 159% dos R$ 25 mil pedidos no início. "Com isso, pagamos royalties, a impressão e a entrega. Esse tipo de financiamento está ajudando demais as pequenas editoras", ele afirma.

O editor conta ainda que vê duas linhas de biografias. "Há as oportunistas, em que celebridades contratam jornalistas para escrever, e as sérias, de fôlego, que levam muitos anos para fazer. E muitas dessas têm saído, como as de Clarice Lispector, João Cabral de Melo Neto, João Gilberto et cetera. Não chega a ser um boom, mas foi um fim de ano glorioso para o gênero."

*

BIOGRAFIAS DUPLAS E TRIPLAS

Lina Bo Bardi - O Que Eu Queria Era Ter História

Autor: Zeuler R. Lima. Ed.: Companhia das Letras. R$ 89,90 (456 págs.); R$ 39,90 (ebook)

Lina - Uma Biografia

Autor: Francesco Perrotta-Bosch. Ed.: Todavia. R$ 89,90 (576 págs.); R$ 34,90 (ebook)

Roberto Carlos - Outra Vez - Volume 1: 1941-1970

Autor: Paulo Cesar de Araújo. Ed.: Record. R$ 74,90 (700 págs.); R$ 52,90 (ebook)

Roberto Carlos - Por Isso Essa Voz Tamanha

Autor: Jotabê Medeiros. Ed.: Todavia. R$ 84,90 (512 págs.) e R$ 49,90 (ebook)

Querem Acabar Comigo - A Trajetória de Roberto Carlos na Visão da Crítica Musical

Autor: Tito Guedes. Ed.: Máquina de Livros. Quanto: R$ 42 (144 págs.) e R$ 28,90 (ebook)

Guignard - Anjo Mutilado

Autor: Marcelo Bortoloti. Ed.: Companhia das Letras. R$ 109,90 (488 págs.); R$ 44,90 (ebook)

Balões, Vida e Tempo de Guignard

Autor: João Perdigão. Ed.: Autêntica. R$ 69,80 (368 págs.); R$ 48,90 (ebook)

Sr. Maravilha – A Biografia de Stan Lee

Autor: Roberto Guedes. Ed.: Noir. R$ 68,46 (256 págs.)

Invencível – A Ascensão e a Queda de Stan Lee

Autor: Abraham Riesman. Trad.: André Gordirro. Ed.: Globo Livros. R$ 69,90 (400 págs.); RS 49,90 (ebook)

A Espetacular Vida de Stan Lee

Autor: Danny Fingeroth. Trad.: Flora Pinheiro. Ed.: Agir. R$ 79,90 (488 págs.); R$ 54,99 (ebook)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos