Robinho tem propostas para voltar ao futebol brasileiro

Jogador que defendeu a Seleção nas Copas de 2006 e 201 foi condenado pelo crime de violência sexual na Itália

Robinho não atua desde o dia 19 de julho de 2020, quando defendia o Istanbul Basakehir. Foto: Heuler Andrey/Getty Images
Robinho não atua desde o dia 19 de julho de 2020, quando defendia o Istanbul Basakehir. Foto: Heuler Andrey/Getty Images

O portal Uol noticiou nesta quarta-feira (11) que o atacante Robinho está cogitando voltar aos gramados após a condenação em última instância pelo crime de violência sexual na Itália. O jogador de 38 anos foi procurado por dois times nas últimas semanas: Portuguesa Santista e Brasiliense.

Os dois clubes disputam divisões menores do futebol brasileiro, com a Briosa na Série A2 do campeonato estadual e o Jacaré disputando a Série D do Brasileirão.

Leia também:

Robinho não atua desde o dia 19 de julho de 2020, quando defendia o Istanbul Basakehir. Ele ainda não está decidido sobre o retorno aos campos. Pessoas próximas do jogador que disputou as Copas de 2006 e 2010 pela Seleção Brasileira dizem que ele quer voltar a competir.

Uma das preocupações do ídolo santista é provocações de torcedores com a família e os filhos, naquilo que chama de "perseguição da imprensa".

Recentemente Robinho foi visto mantendo a forma em um campo do Guarujá e também em algumas atividades na Portuguesa Santista. Na Briosa, ele se juntou a outros atletas com passagem pelo Santos, como o zagueiro Domingos e o atacante Renatinho.

Pessoas que viram ele disputando alguns amistosos disseram que ele vem jogando muito bem e que poderia voltar às disputas tranquilamente, em alto nível competitivo.

“A gente tentou, a gente conversou sobre a possibilidade [de contratá-lo]. Ele tem esse problema e tivemos uma conversa superficial. Não foi proposta oficial, ele não deu resposta oficial, mas a gente cogitou. Ele é um baita jogador. Quem não gostaria? Mas há esse problema, nós seguimos nossa vida e ele a dele. Esperamos que ele resolva a vida dele na parte jurídica. O que houve foi uma conversa. A Portuguesa Santista ter o Robinho seria muito legal, mas ficou apenas no campo da conversa”, declarou Emerson Coelho, vice-presidente e diretor de futebol da Portuguesa Santista.